sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Artigo de Opinião

Qual é a verdadeira religião?
Quando falamos em Religião o primeiro pensamento que nos ocorre é o seguinte: problemas.
Todos sabemos que é um tema que causa bastante controvérsia, muitas vezes devido à ignorância, outras devido ao preconceito e à intolerância.No entanto a questão mais premente é se tudo isto vale a pena. As guerras por ideais religiosos, o ódio que sentimos pelos outros que pensam diferente de nós…Todos deveriam entender que, independentemente do deus ou deuses que veneram, nenhum seria a favor destas lutas sem sentido, mas sim a favor da paz.
A escolha da religião é só mais uma desculpa para, muitas vezes, camuflar os verdadeiros objectivos dos líderes religiosos, levando os crentes a “sujar as mãos” por eles. Deste modo, se criam fanáticos religiosos que estão dispostos a tudo pelo seu deus.
As pessoas em vez de seguirem os ensinamentos em que acreditam como um todo, ouvem só a parte que melhor serve os seus interesses, quando não são influenciadas por outros que afirmam ser “escolhidos”, manipulando-as para o que melhor lhes convier.
Este também é um problema da religião. Qual a mais correcta? Devemos crer num deus ou em mais do que um?
Bem, ninguém tem resposta para esta questão. Nem tem poder para impor uma e subjugar os outros à sua vontade.
Cada religião tem o seu deus/deuses e está intrinsecamente ligada à cultura do seu povo e às suas crenças e tradições mais antigas. No entanto, por trás de todos estes ideais, esquecemo-nos que somos todos seres humanos e todos iguais. Por isso, não interessa se somos budistas, islâmicos ou católicos, mesmo que tenhamos estilos de vida diferentes e diferentes modos de viver a religião.
Devemos respeitar-nos e entender que, embora não saibamos qual é a visão mais correcta de como devíamos venerar esta entidade que está acima de nós, acima de tudo, temos de lutar pelo bem de todos, que nada justifica o derramamento de sangue e que o preconceito nada resolve.

 
Por Filipa Lopes
Redacção 1

Sem comentários:

Enviar um comentário