segunda-feira, 5 de março de 2012

Barato e Bom

Fomos tentar descobrir na Baixa de Coimbra, os locais onde é possível comer bem e a um preço razoável, tendo como referência o máximo de dez euros por pessoa.






O Restaurante O Pátio situado no Pátio da Inquisição, está na família há cerca de 30 anos, tem uma variedade de pratos todos os dias, incluindo sopa, prato principal, sobremesa e café por cerca de sete euros. A ementa é fortemente marcada pelos sabores característicos portugueses.

Este pequeno restaurante encontra-se na rua Pedro Rocha, é um pouco mais barato que O Pátio, no entanto a qualidade é inferior. A sua ementa é muito tradicional, apostando no tradicional bitoque e afins, mas surpreendendo com um ocasional arroz de coelho entre outros.
Com o seu nome incontornável, o Mijacão situado na Rua Nova destina-se a uma refeição rápida, servindo uma variedade de sandes na hora, como por exemplo a tradicional bifana, moelas, disponibilizando também peixe para os mais saudáveis. A grande vantagem deste estabelecimento é o seu preço, por três euros e meio é possível uma sopa, sandes e bebida.
Esta é outra casa de sandes da Baixa, estabelecida no Terreiro da Erva, sendo um dos concorrentes do Mijacão, apesar se ser um pouco mais barato, reflecte-se na qualidade, como por exemplo no pão, na frescura da carne entre outros. Não deixa de ser uma boa alternativa para quem precisa de uma refeição rápida e barata.
O Fangas é um restaurante muito peculiar por causa do seu tamanho e da sua ementa. Encontra-se na Rua Fernandes Tomás, plenamente envolvido na mística da Baixa. O seu menu é especializado em tapas, ou seja pequenas doses em que absorvemos uma quantidade enorme de sabores, destacando-se a frescura destes produtos. Por cerca de dez euros é possível jantar no Tapas com vinho incluído.

 A Baixa está repleta de pequenos restaurantes com preços bastante acessíveis, bastando um olhar atento para os descobrir. Sendo um espaço da cidade relativamente menosprezado, encontram-se bons espaços comerciais, provando que a Baixa está viva e recomenda-se.

Sem comentários:

Enviar um comentário