sábado, 17 de março de 2012

Os bastidores do trabalho sexual


Foto: Rodrigo Lacerda e Rita Alcaire
Fotógrafa: Inês Antunes
Prostitutas, prostitutos, negociantes do sexo, bailarinas, atrizes e atores pornográficos, donos de "casas de meninas" dão voz a um documentário intitulado "Das 9h às 5h – Trabalho sexual é trabalho" realizado por Rita Alcaire e Rodrigo Lacerda e coproduzido pela Persona Non Grata Pictures e RTP.
Este foi o mote que deu origem à análise e discussão na Escola Superior de Educação de Coimbra, no dia 14 de Março de 2012, após o visionamento do filme com a presença dos realizadores. Um documentário que retrata as vivências, experiências, os objetivos e as atitudes dos trabalhadores do sexo que pretendem afirmar-se numa sociedade que ainda vive estigmada pelo preconceito.
Em pleno século XXI, este é um "mundo" ainda considerado tabu, sem existirem condições e direitos legais. Estes profissionais do sexo acabam por viver camuflados sem liberdade total para a sua afirmação num mercado ainda "clandestino" mas tão vasto e concorrido.
No entanto, apesar do documentário destacar os trabalhadores do sexo no geral, não se pode colocar no mesmo saco a prostituição, os negócios das sex-shops ou até mesmo os bailarinos de strip visto que a realidade é díspar. Uns afirmam fazer o trabalho por gosto e prazer, outros fazem-no como fonte de rendimento.
Rodrigo Lacerda inspirou-se no trabalho desenvolvido por Ana Lopes, criadora do primeiro sindicado de trabalhadores do sexo em Inglaterra, para arrancar com o projeto. A missão deste sindicado é contribuir para o atenuar das barreiras que se colocam ao desenvolvimento das organizações de profissionais do sexo e pretende que sejam abolidas as leis que criminalizem a prostituição e que estes trabalhadores tenham os mesmos direitos laborais como qualquer cidadão comum.
Ao longo de dois anos e meio, Rita e Rodrigo acompanharam o quotidiano destas "personagens" que se empregam no ramo sexual com o objetivo de documentarem as lutas, as vontades, os desejos, e passarem a mensagem da realidade do "meio sexual" do nosso país. "Das 9h às 5h" será exibido brevemente na RTP.


Por Andreia Roberto – Ao abrigo do novo acordo ortográfico 

Sem comentários:

Enviar um comentário