segunda-feira, 9 de abril de 2012

Mundialito de Futebol Jovem - A festa do futebol sente-se no sul


Foto por Mundialito
     

As férias da Páscoa trazem de novo a Vila Real de Santo António (VRSA) e Ayamonte o colorido Mundialito de clubes e escolas de futebol de 7.

Pelo sexto ano consecutivo VRSA acolhe este evento desportivo considerado o Torneio Internacional de Futebol Infantil mais importante do mundo, organizado pela Escola Internacional de Futebol Ricardo Godoy da Argentina que já conta com 19 edições.
Este ano o Mundialito apresentou uma novidade – integrou a categoria Querubins de futebol de 5 para as crianças nascidas no ano de 2006 que se juntaram aos Pré-Escolas (2004-2005), Escolas (2002-2003) e Infantis (2000-2001). Segundo o presidente da Câmara Municipal de VRSA, Luís Gomes “ É mais um estímulo para a prática desportiva em idades precoces e a oportunidade de desenvolver a motivação que a participação num torneio internacional sempre oferece. “ Entre os dias 31 de Março e 7 de Abril jogou-se no complexo desportivo de VRSA, nos três campos de futebol de Monte Gordo, nos dois campos do Lusitano Futebol Clube e ainda nos quatro campos desportivos de Ayamonte, um torneio que reuniu 170 equipas provenientes de 54 países dos 5 continentes. No total cerca de 4000 atletas com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos invadiram o sotavento algarvio e o sul espanhol para dar luz a este espectáculo futebolístico.

Foto por Andreia Roberto
Um evento que não só dinamiza o concelho de VRSA e o Ayuntamiento de Ayamonte, como também os concelhos limítrofes de Castro Marim, Alcoutim e Tavira. Este ano mais de 65 mil pessoas visitaram a região e  mais de 5 mil pessoas assistiram a vários jogos. Luís Gomes destaca “ Para a Câmara Municipal de VRSA é uma honra poder associar-se a esta festa. Queremos que a nossa cidade continue a afirmar-se como Cidade dos Desportos, Cidade dos Campeões e Capital Internacional do Futebol Infantil. A excelência do nosso complexo desportivo, com o seu desenvolvimento progressivo, aliado à amenidade do nosso clima e à qualidade das nossas praias, oferece as melhores condições."
Num torneio em que as crianças procuram o troféu dos campeões nem todos podem sair vencedores. No entanto ninguém é eliminado numa primeira fase. Uns seguem pelo torneio dos campeões e outros pelo torneio de consolação. Na felicidade de uns vê-se a tristeza de outros, Philipe Ramón, jogador do Real Bétis do escalão Infantis mostra a sua desilusão depois de disputar a final com o Real Madrid “ Chegámos até aqui e queria ganhar ao Real Madrid, mas não conseguimos. Falhamos muito. Para o ano vamos ganhar.”


Na cara de Pablo Rodriguez, jogador do Barcelona, no escalão Escolas a alegria e euforia é evidente “ Nós ganhamos a Copa! Estou muito contente! O Ajax foi uma equipa muito forte mas nós estivemos melhor”    
Um projeto que procura promover o desporto nos mais jovens e que proporciona também o convívio entre equipas, assim afirma a diretora geral, Nilda Teruel. “O desporto base fundamenta os hábitos saudáveis das crianças, respeito pelas normas, o descobrimento das possibilidade, prepara as crianças para a permuta contínua e as normas para conviver com os restantes. São todos crianças mas competir com Benfica, Real Madrid, Barcelona é uma oportunidade que muitos só têm aqui."  Para o diretor Ricardo Godoy “é sobretudo sinónimo da festa das crianças e um passo mais para o crescimento do Mundialito, que deverá passar a ter duas edições anuais: uma em Vila Real de Santo António e outra no Qatar”.

Foto por Andreia Roberto
Foto por Mundialito

Neste evento de grande dimensão juntaram-se centenas de voluntários do concelho de VRSA que contribuiram com a organização e ajudaram as equipas durante a semana . Para Beatriz Roberto de 13 anos, guia do C.D.Canillas da cidade de Madrid, “ Foi uma semana que nunca vou esquecer. Para além de convivermos com várias culturas também fizemos amigos para a vida”. 


Além da festa do desporto, o recinto acolheu o “Museu Mundialito”, um espaço de 130 metros quadrados onde estiveram em exposição perto de 3 mil peças autografadas pelos grandes nomes do futebol. No museu esteve igualmente exposta a taça do mundo da FIFA, ganha pela seleção espanhola, em 2010, na África do Sul. O troféu foi cedido pela Real Federação Espanhola de Futebol.
No último dia de festa desportiva entre miúdos, a final teve sabor espanhol. Os clubes espanhóis dominaram “a maior edição” do Mundialito de futebol jovem. O Real Madrid sagrou-se campeão na categoria de Infantis ao vencer o Real Bétis nas grandes penalidades. Na categoria escolas, os jovens jogadores do Barcelona ganharam ao Ajax nas grandes penalidades, depois de terem terminado a partida com um empate a três bolas. Já na final de pré-escolas, o Sevilha mostrou superioridade, vencendo o Barcelona por 3-2. Por fim, no escalão de querubins, os pequenos da Escola Internacional Ricardo Godoy ganharam ao Sevilha, por 4-3.
Ao longo de oito dias os mais novos foram os protagonistas na festa do futebol, disputando-se cerca de 750 jogos. Para além da competição, o convívio e a animação também reinaram no sul que juntou várias culturas. Desporto e fair play andaram de mãos dadas em mais um Mundialito de Futebol Jovem.  


Entrevista com Nilda Gutierres - Organizadora do Mundialito - http://soundcloud.com/andreia-leonardo-roberto/entrevistamundialito 



Andreia Roberto 





Sem comentários:

Enviar um comentário