segunda-feira, 19 de novembro de 2012

A moda está na moda!?

Moda, tendência da atualidade. Na rua, na escola, no centro comercial, nas revistas, na televisão, nos blogs, na internet, a moda está sempre presente. Influenciada sob vários aspetos como a personalidade, cultura, religião e é composta de diversos estilos.
Teresa Ayres Pereira, uma portuguesa de 30 anos, revela um interesse especial pela moda. Licenciada em Ciências Farmacêuticas no Porto, trabalhou sempre como farmacêutica. Com gostos pela moda e imagem foi fazendo, paralelamente à formação em farmácia, várias formações na área da imagem e da moda. A última que fez terminou este ano, foi o curso de consultoria de imagem pessoal e empresarial.
O mundo da moda entrou na vida de Teresa Pereira de uma forma muito natural e que muitas de nós provavelmente nos identificamos. Quem não tem uma avó, uma tia, uma prima ou alguma amiga, que no decorrer da infância, admiramos e aspiramos a ser como ela?
Uma das primeiras recordações que tem da sua infância é de ir para a garagem, na casa dos avós, onde tinha a sapateira da avó e experimentar os sapatos de tacão.
Assim a moda entrou na sua vida. “A minha paixão por moda vem muito pela minha avó materna. Eu ia muito para o armário dela, gostava de ver a minha avó arranjar-se”, relembra. “E gosto de ver a capacidade de transformação das pessoas. Uma pessoa vai a uma festa ou a um evento já se arranja um bocado mais”.
Após a licenciatura, decidiu acrescentar à sua vida esta paixão, que alenta desde pequena. Escolheu enveredar pela consultoria de imagem, pois dá-lhe a oportunidade de ajudar as pessoas e interagir com elas. Não vê a consultoria como uma transformação, “Eu não sou fã dos “extreme make over”, nem das mudanças de visual de dois dias”, afirma Teresa. O mais importante na consultoria é conhecer a pessoa, valorizar o ser e depois por uma imagem em cima desse ser.
Depois da consultoria, Teresa Ayres Pereira, gostava de experimentar e tentar dar alguns passos na edição de uma revista de moda.
Nos dias de hoje esta associação da imagem com a pessoa, que não deixa o ser que cada um é, os valores e personalidades de parte, é, sem dúvida, muitíssimo importante. A imagem por si só não é o mais importante, mas sim a congruência entre a personalidade e a imagem que é transmitida. A imagem é um primeiro cartão-de-visita. “Eu considero que somos como um presente, temos um conteúdo e temos uma embalagem. O conteúdo são as nossas competências, a nossa vida, a nossa história, os nossos percursos. A nossa embalagem é o nosso físico, é aquilo que nós aparentamos, é a nossa imagem. É importante que o conteúdo esteja de acordo com a embalagem.”, idealiza Teresa Pereira.
Inicialmente, esta profissão era muito pouco conhecida, principalmente em Portugal. Mas em países, como por exemplo os Estados Unidos da América, não havia nem há nenhum político ou nenhuma figura pública que não tenha um consultor de imagem por trás, durante o seu dia-a-dia, que diga o que essa pessoa deve vestir em determinado evento ou parte do dia. Atualmente, em Portugal está a começar a haver uma maior sensibilização para a profissão.
A generalidade das pessoas consegue agora perceber que pode chegar à moda, pode ter uma imagem diferente, uma imagem mais cuidada. Teresa pensa que “Os blogs tiveram uma influência muito grande, porque se perdeu um pouco da ideia que a moda era um mundo inacessível. Há os desfiles, há as revistas e depois há o comum dos mortais. A blogosfera aproximou-nos desse mundo inacessível.”
A primeira impressão das pessoas é sempre retirada da imagem que transmitimos. O sexo feminino tem sempre uma maior tendência para avaliar e ser mais crítico quanto à imagem das outras pessoas. A nossa imagem mostra muito daquilo que vai dentro de nós e é por isso que é importante trabalhá-la. Por um lado transmitir sempre uma imagem de acordo com o que nós somos, manter-nos fiéis a nós próprios. E, por outro lado, sabermos trabalhar a nossa imagem no sentido daquilo que queremos para o nosso futuro, para os cargos que ambicionamos ou até mesmo para mudar a opinião de alguém sobre nós. “Uma pessoa nunca se deve vestir para o cargo que tem, deve sempre vestir-se para o cargo que quer ter.” A imagem pode ser trabalhada e quando bem trabalhada é uma mais-valia muito grande.
“Na minha opinião, os portugueses estão agora a começar a dar valor à imagem. A geração à qual pertenço, está a começar a ficar sensibilizada, não para a moda em si, mas para a imagem, que são coisas diferentes. Já não se corre tanto atrás da moda e daquilo que se usa, mas corremos mais atrás de uma imagem que idealizamos para nós.”, finaliza Teresa Pereira. A visão de Portugal e dos portugueses sobre o mundo da moda e da imagem já mudou muito ao longo dos anos e atualmente presencia-se mais um desses momentos.

Oiça a entrevista à Teresa Ayres Pereira:
 
 
Moda: Imagem e Comunicação
 
Teresa Pereira referiu como é importante cuidar da nossa imagem, “A nossa imagem mostra muito daquilo que vai dentro de nós e é por isso que é importante trabalhar a imagem. A imagem pode ser trabalhada e quando bem trabalhada é uma ferramenta muito boa.”
 
 
por: Joana Correia e Sónia Miguel
*Artigo escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Sem comentários:

Enviar um comentário