sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Perfil de Pinto da Costa, de Adepto a Presidente


O Futebol Clube do Porto que hoje conhecemos, nós e o Mundo, é obra dele, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa.

Nasceu no Porto, a 28 de Dezembro de 1937 e cedo se fez sócio do Futebol Clube do Porto, em Dezembro de 1953.
Acompanhante religioso dos jogos do seu clube, Pinto da Costa, é convidado, aos 20 anos, a integrar a secção de hóquei em patins como vogal, e aceita. Mais tarde, em 1962, havera sido “promovido” a responsavél de secção. Assim iniciara o seu percurso pelo Futebol Clube do Porto. Em menos de meia dúzia de anos, Pinto da Costa acumulara ao seu cargo de responsavél de secção de hóquei em patins, o cargo de reponsavél de secção de boxe e o cargo de responsável de hóquei em campo.
Em 1969, é solicitado a integrar uma lista para as eleições desse ano, como director das modalidades amadoras assumindo assim pela primeira vez um cargo eleito no FC Porto.  
 Em 1976 chega a responsável do departamento de futebol, ingressando a lista de Américo de Sá.  E é com Américo de Sá como presidente, Pinto da Costa como director do futebol e José Maria Pedroto como treinador que o FC Porto consegue quebrar, em 1977-78, o jejum de 19 anos sem vencer um campeonato nacional.
Apesar disso, o final da década de 70 foi um período conturbado para o Futebol Clube do Porto e Pinto da Costa acaba por deixar o clube em 1980.
Em Dezembro de 1981 as coisas continuavam a correr mal ao FC Porto, e é então que um grupo de sócios se une com o objectivo de convencer Pinto da Costa a candidatar-se à presidência do clube. O "sim" demora a surgir, mas perante a insistência dos sócios Pinto da Costa acaba por aceitar, convidando Pedroto para voltar a treinar a equipa principal.
Candidatando-se em lista única, Jorge Nuno Pinto da Costa vence as eleições de 17 de Abril de 1982, tornando-se o 33º presidente do FC Porto.
No mesmo ano, o hóquei em patins do clube, que não havia vencido qualquer título desde a sua implementação em 1955, vence a Taça das Taças, arrancando para um período de ouro que se prolonga até aos dias de hoje. Em 1984, o FC Porto chega à sua primeira final Europeia de futebol, na Taça das Taças, contra a Juventus, da qual sai derrotado por 2-1.
Em 1987 vence a Taça dos Clubes Campeões Europeus e a Taça Intercontinental, e depois a Supertaça Europeia relativa à mesma época, já no início de 1988.
A década de 90 seria gloriosa para o futebol portista graças à conquista de oito campeonatos, cinco deles consecutivamente - o Penta, feito inédito no futebol português.
 Já no século XXI o clube azul e branco aumentaria o seu palmarés internacional, vencendo a Taça UEFA em 2003 e a Liga dos Campeões em 2004, sob o comando de José Mourinho e a Taça Intercontinental do mesmo ano. No ano de 2009 conquista o segundo tetracampeonato da sua presidência e da história do clube com a equipa sob o comando de Jesualdo Ferreira.
Em 2011, o Futebol Clube do Porto ganha o campeonato de uma forma invejável para qualquer clube por esse mundo fora, não registando qualquer derrota e acabou o ano como vencedor da Liga Europa 2010/1011, com a equipa sob o comando de Villas-Boas.
Com um palmarés de títulos incomparável em várias modalidades, com destaque para o futebol Jorge Nuno Pinto da Costa é, de longe, o mais bem sucedido dirigente desportivo português.

Isso basta, para ser tão amado pelos adeptos do seu clube como tão odiado pelos adversários.



Nuno Pinto, r1


Sem comentários:

Enviar um comentário