domingo, 23 de outubro de 2011

Qual o futuro da televisão?

A televisão durante muitos anos foi o meio de comunicação mais usado por toda a população para obter informação e entretenimento. Acontece que hoje em dia existe uma grande concorrência para com a televisão.

A Internet afirmou-se no mundo como um meio rápido e fácil de obter informação e também momentos de lazer, permitindo aos utilizadores a escolha dos conteúdos que podem aceder. Esta concorrência levou a que a televisão necessitasse de mudar para acompanhar o “rival”
Os serviços de televisão, para combater as desvantagens que têm contra a Internet, criaram novos métodos de ver televisão, permitindo a gravação de tudo o que o utilizador quiser gravar. Mas hoje em dia, com a pirataria tão fora do controle, quem mete um filme a gravar quando no computador o pode “baixar” em apenas alguns minutos?

Para agravar a concorrência, é ainda possível ver televisão e canais codificados gratuitamente Online com um pouco de pesquisa. A televisão está a morrer aos poucos e a Internet já passou pela fase do “estranha-se” para entrar na fase do “entranha-se”. Tudo isto colabora para as dores de cabeça dos criadores de serviços de televisão digital que tentam por tudo oferecer o máximo de interactividade ao utilizador. Embora ambos nos remetam para representações do real, a televisão continua a ser para muitas famílias o elemento de reunião do agregado, sendo um meio não tão isolante como a Internet, o que a torna “mais real”.
Na Internet a influencia da informação pode ser corroborada com uma pequena pesquisa sobre o mesmo assunto em diferentes fontes, na televisão os assuntos são tratados em tempo real, o que impede por vezes a comparação de fontes alternativas.

Parece-me que a televisão como a conhecemos tem os seus dias contados. Se não renascer com novas funções e serviços daqui a uns anos será só um objecto que os pais poderão mostrar aos filhos enquanto navegam no computador da sala num momento familiar.
Pedro Silva R2

Sem comentários:

Enviar um comentário