terça-feira, 3 de abril de 2012

Paixão gastronómica

”A minha primeira palavra foi uva e aos 5 anos queimei o pé com caramelo porque tinha de estar sempre a ver o que se passava em cima do fogão. Aos 9 anos já fazia verdadeiros banquetes para os meus pais.”



Neuza Costa aliou o gosto que sente por cozinhar às novas tecnologias e o resultado foi um SaborIntenso.
Nesta entrevista conta-nos como surgiu a ideia de criar um site sobre culinária, quando nasceu o gosto por cozinhar, e qual a opinião sobre o “boom” da gastronomia nos últimos tempos.
Posts de Pescada (PP): O que é o SaborIntenso?
Neuza Costa (NC): O SaborIntenso é um site de culinária dedicada à produção diária de vídeos, onde se podem trocar receitas, experiências e ideias. É diferente de todos os outros, com receitas originais, acessíveis a qualquer pessoa, mesmo aos que nunca pegaram num tacho. Divulgar a cozinha portuguesa pelo mundo, é um dos nossos objectivos, visto ser uma das melhores e não ser reconhecida mundialmente como deveria. A ideia surgiu de conjugar os meus interesses e os do Sandro, sendo ele programador e de gostar de fotografia e eu de culinária.
PP: Porquê o nome SaborIntenso?
NC: Queríamos um nome que simplificasse o que apresentamos no site, um nome que fosse fácil de memorizar e tendo em conta que fazemos pratos muito diferentes, penso que não poderíamos ter escolhido melhor.
PP: Como é que o site está estruturado?
NC: O site está dividido em 3 grandes áreas, a área dos vídeos, da troca e partilha de receitas e das experiências dos membros.
PP: De entre todas as categorias qual é a que prefere “alimentar”? Porquê?
NC: Esta é difícil… talvez pratos de carne e sobremesas, carne porque adoro misturar sabores exóticos como especiarias fortes e frutas. Sobremesas, porque essencialmente sou muito gulosa. Por fim, petiscos, como boa portuguesa que sou não pode haver um bom jogo de futebol sem uma mesa cheia de petiscos.
(clique na imagem para visualizar a receita)

PP: Onde se inspira para fazer os diferentes tipos de pratos?
NC: Tento sempre aproveitar os países por onde já passei, os conhecimentos que me foram transmitidos ao longo dos anos por familiares, conheço bem a cozinha portuguesa, angolana, brasileira e espanhola. Muitas vezes cozinho e filmo simplesmente aquilo que me apetece almoçar.
PP: Desde quando surgiu este gosto pela culinária?
NC: Sinceramente não posso dizer ao certo porque desde que me lembro que adoro comida e tudo que esteja relacionado com culinária. A minha primeira palavra foi uva e aos 5 anos queimei o pé com caramelo porque tinha de estar sempre a ver o que se passava em cima do fogão. Aos 9 anos já fazia verdadeiros banquetes para os meus pais.
PP: Considera que cozinhar é uma arte?
NC: Sem dúvida alguma que é uma arte, e como qualquer arte é necessário paixão por aquilo que se cria.
PP: Qual é a sua contribuição para o saborintenso?
NC: Eu trato das receitas, escolho-as, idealizo-as, compro os ingredientes, preparo-os, executo as receitas, faço o áudio dos vídeos, os valores nutricionais e custos das receitas, por fim respondo às questões do site, youtube, facebook. O Sandro, que é meu marido tem facilidade na parte técnica e é ele que filma, edita, fotografa e trata de toda a gestão e administração do site e das redes sociais.
PP: É importante que o SaborIntenso tenha saído do registo habitual de sites e blogs de culinária e “saltado” para as diversas plataformas, como as redes socias?
NC: Estamos praticamente desde o início no Youtube, Facebook e Twitter, sendo que uma grande parte do tráfego gerado para o saborintenso surge através destas redes sociais. Um site com a dimensão do SaborIntenso necessita de bastante tráfego para sobreviver, por isso, é de grande importância a nossa presença nas redes sociais. Temos agendado o salto para as plataformas móveis, com o desenvolvimento de aplicações para iPhone, iPad, Android e Windows Phone de forma a abrangir mais utilizadores para os nossos conteúdos.
PP: No facebook são mais de 18.000 as pessoas que gostam do SaborIntenso, e o canal no youtube está subscrito por mais de 10.000.
Qual é o feedback dos seguidores do seu trabalho?
NC: O feedback tem sido bastante positivo, sentimos de certa forma que estamos a cumprir o objectivo de ser um site de referência e de colocar cada vez mais pessoas a cozinhar em casa e a ter prazer com isso.

(clique na imagem para visualizar a receita)

PP: O SaborIntenso tem também revistas e ebooks.
Os seguidores do projecto mostram-se receptivos a este tipo de revistas digitais?

NC: O facto de poder ter os nossos conteúdos guardados de forma organizada num documento, que possa ser acedido a partir de qualquer dispositivo sem necessitar de uma ligação à internet tem tido uma grande aceitação. Contudo, ainda existe um longo caminho a percorrer para que se olhe para uma publicação digital da mesma forma que uma em papel.
PP: Hoje em dia existe uma quantidade infinita de programas de culinária, há canais por cabo dedicados apenas à temática culinária, os blogues são às centenas, já não há talk show que não tenha o seu espaço de culinária e até concursos para descobrir o melhor cozinheiro de Portugal. Qual a sua opinião sobre este “boom “ da culinária nos últimos tempos e porque é que acha que isto está a acontecer?
NC: Penso que acabam por ser modas que pegam e que são alimentadas muitas vezes pela comunicação social, um canal lembra-se de colocar um programa de culinária e os restantes vão atrás e rapidamente não existe canal nenhum que não apresente um programa de culinária. As redes sociais sem dúvida que também têm a sua cota parte, a facilidade com que qualquer pessoa partilha a foto do jantar acaba por motivar os menos interessados. 
Os tempos mudam, antigamente era romântico levar a namorada a jantar fora, hoje em dia é mais romântico e mais apreciado os rapazes cozinharem para as namoradas.
Talvez uma das grandes razões acabe também por ser a crise que o país está a atravessar, sai mais em conta ter uma boa refeição em casa e esses programas e sites como o SaborIntenso acabam por ajudar nesse aspecto também porque ensinam a comer bem e barato.
Acho que todo este interesse em relação à culinária por parte dos portugueses é bastante benéfico, pois um dos nossos maiores patrimónios sem dúvida é a gastronomia portuguesa, a qual se estava a perder um pouco, assim as tradições não se perdem e pode ser que um dia seja mais reconhecida pelo mundo.
Veja aqui a receita da sobremesa - Pavê de Café e Whisky

BOM APETITE!

( a publicação das fotos e do vídeo foi autorizada pela Neuza Costa)
Entrevista por Tiago Rentes

1 comentário:

  1. Esta mulher automaticamente bloqueia todos que deixem críticas negativas no SaborIntenso canal do youtube!!! É injusto e mostra um alto nível de insolência! Conheço muitas pessoas (eu também só uma dessas) que educadamente deixaram as suas opiniões - por acaso negativas - nos comentários de alguns vídeos e que foram LOGO bloqueados por ela! Que vergonha!!!

    ResponderEliminar