quinta-feira, 31 de maio de 2012



Entrevista a Nelson Fernandes  - Sampling

Presente em inúmeras faixas dos mais variados estilos musicais, a técnica conhecida como Sampling aplica ao som o conceito de reciclagem, recuperando musicas que o tempo levou, de novo para os nossos ouvidos. 
Foi este o mote da conversa com Nexus (Nelson Fernandes), produtor associado à net-label Monster Jinx, casa de Dj Slimcutz (campeão DMC Portugal). 

Entrevistador (E):O que é afinal o sampling? 
Nexus (N): Bem, o sampling resume-se a utilizar uma porção de um clip de áudio, uma música, uma frase de um filme, qualquer espécie de áudio no fundo, para daí construir uma nova composição musical. Seja construindo a partir da melodia presente no sample, se for esse o caso, seja pelo recurso ao Chopping, que como o nome indica resume-se a cortar o sample que se quer utilizar em fracções menores que se reorganizam depois na nova composição. É como fazer uma colagem de fotografias por exemplo, mas com som! 

E:é que descobriu o Sampling?  
N:muitos outros na esfera do rap ou do hip hop, o gosto pelo estilo musical despertou-me a curiosidade e a vontade de fazer também as minhas músicas. Comecei a produzir alguns instrumentais no PC mas por vezes o som parecia plástico, soava artificial. Foi aí que comecei a retirar samples daqui e dali, para colmatar a falta de instrumentos musicais. 

E:Há muitos artistas a recorrer ao uso do Sampling? 
N: Claro! Praticamente os produtores de música electrónica, rap, drum and bass e muitos também noutros géneros como o indie rock, por exemplo, utilizam samples nas suas músicas. Existe um sample em particular, o Ámen Break, que é um solo de bateria de uma banda funk daquelas que só teve um hit, mas que ficou para sempre e está presente em imensas faixas, “choppado” ou não! 

E: Há quem critique o Sampling e acuse a técnica de roçar o plágio. Qual é a sua opinião? 
N: Bom, é óbvio que eu sou defensor do sampling, claro! Também produzo faixas em que não o utilizo mas acho que tudo depende da forma como se trabalha o sample! Tens casos descarados de pelágio em artistas como a Shakira e outros tantos mas até esses passam! O som deve ser devidamente trabalhado, para que de facto se possa dizer que se trata de uma nova composição musical, caso contrário é apenas um “cover”O segredo é fazer uma melodia com base noutra. Fazer uma omelete sem ovos é difícil, agora imagina fazer uma omelete a partir de outra omelete! (risos)   

por: Bruno Martins, Carolina Guedes, Maria Miguel Costa e Patrícia Marques

Sem comentários:

Enviar um comentário