segunda-feira, 8 de outubro de 2012

"Não há professores a mais, há escola a menos!"

Gritos de protesto. De descontentamento. A Praça da República foi invadida por docentes em manifesto na tarde de 5 de Outubro, Dia Mundial do Professor. Numa data historicamente marcada pela Implantação da República, a ironia de uma iniciativa da FENPROF (Federação Nacional dos Professores) que moveu professores em todo o país, unidos contra a situação atual do ensino e da escola pública.
por: Ana Beatriz Oliveira e Catarina Parrinha

*Este artigo foi redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico 

 

Manifestação SPRC
Várias gerações aderiram ao protesto
Sentimento de revolta
António Aleixo como inspiração
Os professores não desistem
Desagrado evidente
Trabalhadores revoltados
Bandeiras em punho
Cartazes como principais meios de divulgação
A angústia de um futuro incerto
Unidos por uma causa
A profissão docente em luta e "de luto"
Descontentamento
Assinatura da declaração em defesa dos professores e da Escola Pública
Mensagens pejorativas constantes
A luta continua
A insatisfação expressa nos rostos
Sátira explícita

Sem comentários:

Enviar um comentário