terça-feira, 9 de outubro de 2012

“Pelos caminhos de Portugal…”

Numa altura em que se ouve falar das “Sete Maravilhas de Portugal” a nível gastronómico ou, mais recentemente, a nível de turismo balnear, penso que há uma categoria que não deve ser ignorada pelo nosso grande povo lusitano. Eu nunca vi uma terra portuguesa ser distinguida pela peculiaridade do seu nome, o que me deixa indignado uma vez que prezo a originalidade das pessoas. Ainda não fui capaz de entender por que razão nomes de freguesias como Mal Lavado, Mata Porcas ou Vacalouras ainda continuam ocultadas do conhecimento geográfico dos portugueses. Até hoje só a genialidade de um certo humorista nacional foi capaz de tal façanha (embora eu não lhe tenha dado nota máxima nessa sua apresentação).

Assim, através de um longo trabalho de pesquisa feito de Norte a Sul do país (sem sair de casa), assumi a responsabilidade de divulgar alguns dos nomes mais caricatos de terras que compõem este nosso Portugal (identificando os respectivos distritos). De maneira a não “ferir susceptibilidades” vi-me obrigado a censurar o nome de algumas freguesias (de original também não tinham muito, diga-se), mas julgo que o resultado desta “propaganda turística” não é afectado por esse motivo.

Deixe para trás todas as suas Angústias (Viana do Castelo) e embarque numa nova aventura para mais tarde recordar. Verá que esta viagem é a solução para todos os seus problemas e de certeza que o arrependimento é algo que está fora de questão. Se pretende fomentar a Paixão (Braga) que anda no ar, recomenda-se uma ida a Namorados (Beja); se o seu problema for justamente a falta de Amor (Leiria), então Venda das Raparigas (Leiria) ou, se se sentir um Garanhão (Viana do Castelo), Sítio das Solteiras (Faro) poderão fazer maravilhas ao seu estado de espírito.

A fome poderá ser um dos obstáculos deste seu percurso. Rabo de Porco (Coimbra) é, desde logo, uma das localidades mais adequadas para uma pequena merenda. Se piqueniques forem a sua preferência, Pão Branco (Faro) e Carne Assada (Lisboa) encaixam-se na perfeição no seu menu. Como acompanhamento poderá sempre pedir um bom vinho nacional. Mas atenção: a sua viagem ainda vai a meio, por isso, beba com moderação para não apanhar uma Borracheira (Faro)! As horas vão passando e a Bexiga (Leiria) começa a ficar apertada… Senhora do Alívio (Porto) será, à partida, a melhor solução. Contudo, se for necessário recorrer a medidas drásticas, Traseiros (Aveiro) e Rego do Azar (Viana do Castelo) serão as alternativas mais viáveis.

Esqueça qualquer Pedaço Mau (Santarém) que ainda o possa estar a atormentar e viva momentos Felizes (Beja) em Vilar dos Prazeres (Santarém). De Norte a Sul, do interior ao litoral, muitos são os festivais de música com bandas Porreiras (Viana do Castelo) que o poderão fazer passar um bom bocado. Mas se a tranquilidade for o que mais valoriza, opte por ficar A-Ver-O-Mar (Porto) e sentir o sol a queimar a sua pele.

Tenha cuidado com a saúde! Não deixe que Sarilhos Pequenos (Setúbal), como um simples Nariz (Aveiro) congestionado, dêem lugar a Febres (Coimbra) e afins. Se sentir os Pés Escaldados (Coimbra) ou se começar a ficar Coxo (Porto) de tanto andar, talvez deva descansar na Albergaria dos Doze (Leiria). Se lá estiverem os doze e se não aceitarem mais uma pessoa, sempre pode ficar alojado em Quartos (Faro) ou, em último caso, ficar na Quinta da Comichão (Guarda).

Qualquer que seja o percurso que adopte irá constatar que Portugal é um Paraíso (Aveiro) a nível de terras que dele fazem parte, apesar da situação em que se encontra ser um autêntico Inferno (Braga). Resta o mais difícil: começar a angariar dinheiro para a viagem. Com a Pobreza (Viana do Castelo) que se faz sentir um pouco por todo o país, uma visita a Monte dos Tesos (Portalegre) é capaz de ser equivalente a correr Portugal de uma ponta à outra!



por: Diogo Carvalho

*Este artigo não foi redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

3 comentários:

  1. Muito bem apanhado!E em tempo de vacas magras "A-da-Gorda" também seria opção! ;) Parabéns, Diogo!beijinhos, Nené

    ResponderEliminar
  2. Está um espetáculo! Bem regido, bem explorado o tema e cheio de sentido de humor. Parabéns e quero dizer-te que sinto orgulho em te ter como amigo, tal como a tua Mãe. BeijÔES
    Ascensão Montenegro

    ResponderEliminar