terça-feira, 20 de novembro de 2012

Águas passadas ainda moem moinhos!

A Vila de Moreira de Cónegos (pertencente ao concelho de Guimarães) começa a ver concretizado um objectivo há muito traçado.
Dezenas de moreirenses empenharam-se na reactivação do último moinho da vila. O plano era colocá-lo na rota turística da Capital Europeia da Cultura – Guimarães 2012.
Uma das principais preocupações tem sido a integração do mundo rural com a cultura da cidade berço. Assim sendo, este projecto irá permitir concretizar a reanimação de uma economia em pequena escala, já que esta está, infelizmente, um pouco desvalorizada na sociedade actual.
Passaram-se sete anos desde que o moinho se encontrava desactivado. Agora, a comunidade da vila de Moreira de Cónegos está a recuperar toda a área envolvente. A ajuda dos inúmeros voluntários tem sido imprescindível, mas é de referir que entre apoios humanos, se encontram também as parcerias com a Junta de Freguesia local e acompanhamento técnico por parte da Câmara Municipal de Guimarães.
Paulo Renato, Presidente da Junta de Freguesia, afirma que o “mais importante é fazermos deste local um espaço de encontro entre a tradição e a actualidade, uma relação entre passado e presente.” Deste modo, o trabalho árduo é justificado pela ambição de devolver a este espaço a sua vida e funções de outrora.
O objectivo fulcral é que num futuro próximo este moinho se torne num local de atractividade turística e de lazer para toda a comunidade.
Este projecto ganhou forma e hoje é já frequentado por inúmeros visitantes, pois conta com diversas actividades de entretenimento, com os tradicionais petiscos da região e ainda com os espaços verdes, propícios a convívios. O moinho está já em plena actividade. Os cereais são colocados no mesmo, transformando-se em farinha e logo de seguida conduzida para os fornos, para serem então produzidas as broas de milho, o bolo com carne, entre outros. De salientar também que a obra tem um carácter rústico e isso só enaltece ainda mais a beleza natural desta zona. O moinho é a recriação da perfeita harmonia entre o “velho” e o novo.
Um espaço que vale a pena visitar, sem margem para dúvidas!
 
 Riacho
 
Parque de lazer
 
A casa do moinho
 
Interior do moinho

As mós
O curso de água

Padeiro a preparar o bolo de carne

O forno rústico

As broas de milho

 
por: Joana Amado e Sofia Rocha
*Este artigo não está escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico 

1 comentário: