quarta-feira, 31 de maio de 2017

Semana Académica e da Juventude: o momento em que Mação mexe!


A Semana Académica e da Juventude (SAJ) é um evento que conta já com cinco edições consecutivas, chegando mesmo a fazer parte do calendário anual de eventos a não perder no concelho de Mação.

Daniel Jana, natural do concelho e licenciado em Marketing pela Universidade da Beira Interior, é atualmente o presidente da “Associação Magalhães de Mação”, órgão responsável por esta iniciativa, e consultor na empresa Wizardjump.

A sua paixão e dedicação por aquela que foi e é, desde sempre, a sua terra é notória e além de todas as iniciativas que promove enquanto representante dos Magalhães, ainda consegue ajudar e participar em outros eventos de outras associações. Um dos maiores exemplos disso foi a recente distinção em nome individual relativo ao MAC TT no ano 2016, e por outro lado, “(...) pelo terceiro ano consecutivo e aquela distinção que mais me orgulha relativa a "parceiro associativo" à Associação Magalhães de Mação!”.


(Sérgio Santos, Daniel Jana e Rui Gonçalo Marques na entrega dos prémios acima referidos.)

Como e com que propósito surgiu a Associação?
Decorria o mês de Dezembro do ano 2008, e como é natural no nosso país os jantares de convívio na altura do Natal surgem com muita frequência, um grupo de jovens amigos de longa data discutiam este mesmo assunto no balcão do Nok Bar que tradicionalmente frequentavam e deparavam-se que havia quem tivesse o convívio da empresa, da associação, do clube... e como acompanhar os pais nesses jantares já se estava a tornar pouco apetecível,  decidiram por bem organizar um jantar de amigos mas com a temática de quem quisesse ir teria de estar vestido a rigor, e como a época exigia cerca de 20 Pais Natal de fato e gorro vermelho apresentaram-se no Restaurante O Godinho a 19 de Dezembro (sexta-feira) à  hora marcada. Num jantar muito animado e bem regado, a festa era imensa e a conversa à volta da mesa em torno de no futuro se repetirem jantares temáticos como aquele tornou-se séria (dentro do possível) e aí surgiu a ideia de criarmos não uma tertúlia mas sim uma família e que precisava de um nome de família.

Que acabou por ser “Magalhães”.
Os sobrenomes tradicionalmente Portugueses eram muitos mas havia sempre algum membro que tinha esse sobrenome até que saiu " e se for os Magalhães?" e assim ficou baptizada esta família de amigos de Mação.

Quando é que se começaram a aperceber do impacto que a vossa “família” estava a ter?
A história continuou e o grupo "com calma, mas com muita alma",  tornou-se ao longo dos anos seguintes cada vez maior e unido e a comunidade local começou a reconhecer o mesmo pois sucediam-se iniciativas de cariz solidário, desportivo, cultural que traziam aos Magalhães alguma notoriedade identidade com a população e com organizações públicas e privadas que tendia a intensificar-se cada vez mais. Em 2013 fruto do crescimento não só do grupo mas também das pessoas que o integravam, os Magalhães viram-se perante a sua primeira difícil decisão que era a de se tornarem legalmente constituídos com todos os benefícios que poderiam daí advir mas também da responsabilidade que isso acarretava. Numa escolha democrática no seio do grupo o que era até então o ontem e o hoje, passou a ser "Ontem, Hoje e Amanhã". No dia 04 de Julho de 2014 decorreu a 1ª Assembleia Geral  para aprovação de estatutos, denominação, sócios fundadores e eleição dos órgãos sociais numa lista única composta por todos os sócios fundadores, posto isto foi ainda nomeada uma equipa para liderar o processo legal e jurídico da constituição da Associação Magalhães de Mação. A Associação viria a ser finalmente oficializada 8 meses mais tarde - depois de muitos problemas levantados quanto ao porquê da designação da associação como "magalhães" -  a 19 de Março de 2015 na conservatória  do Registo Civil de Castelo Branco.
 
Qual é o objectivo principal da vossa Associação?
A nossa Associação que tem como fim promover e desenvolver actividades de cariz Solidário, Desportivo, Recreativo, Lúdico, Educativo e Cultural para a população em geral com um foco especial na juventude do concelho de Mação e com isto contribuir para o desenvolvimento do nosso concelho através das inúmeras actividades que desenvolvemos ao longo do ano  em prol da nossa terra e das nossas gentes.

Desde que iniciaram esta aventura, qual é o balanço que pode fazer de todos estes anos, enquanto Presidente?
O balanço é extremamente positivo, enquanto presidente eleito da mesma até a data e no segundo mandato acho que estamos no caminho certo apesar de todo o tempo dispensado as noites mal dormidas e todas as dificuldades normais do mundo associativo estamos a demostrar que a nossa existência enquanto associação faz sentido e enquanto assim for a associação continuara com a força e vivacidade que vive atualmente.
 
Sentem que, de facto, a associação é uma mais valia para os jovens deste concelho tendo em conta as iniciativas que promovem?
Sem dúvida, e todos os dias recebemos feedback disso mesmo, e sinal que o trabalho esta a ser bem feito e os objectivos estão a ser alcançados.

Qualquer pessoa pode ser membro dos Magalhães?
Qualquer pessoa pode ser sócia da nossa Associação e assim passar a pertencer a esta “família” que já conta com mais de uma centena de sócios ativos.

Como surgiu a iniciativa de criarem um evento como a Semana Académica e da Juventude?
A SAJ é um evento que já conta com 5 edições consecutivas, onde é notória e evolução a cada ano que passa, a ideia à 5 anos atrás surgiu por os membros da associação serem na sua maioria estudantes universitários e daí a vontade de trazer para a nossa terra algo que experienciava-mos nas cidades que nos acolhiam para estudar. Estava lançado o repto e assim se organizou a primeira Semana Académica do País numa vila que não tem universidade mas tem os jovens, os estudantes e principalmente o espírito.

Quais são os vossos objectivos com a realização da mesma?
A Semana Académica e da Juventude, é um evento de cariz Cultural, Desportivo, Lúdico. Educativo, Solidário e Social, trabalhamos com objectivo  que o evento seja do agrado do público em geral, mas não esquecendo claramente o seu público – alvo que são os Jovens maioritariamente residentes ou com raízes ao nosso concelho mas não só, pois já atrai inúmeras pessoas dos Concelhos limítrofes o que demonstra a evolução e qualidade do mesmo, sendo hoje considerado por muitos um evento marcante na região facto que tem uma grande importância para a economia local e para dar a conhecer Mação.

(Um dos programas a decorrer na SAJ é a realização de palestras, este ano esteve presente a atleta olímpica de canoagem Francisca Laia.)

Quais as maiores dificuldades que encontram neste evento, desde a organização até à concretização?
As maiores dificuldades são sobretudo ligadas ao risco do investimento em causa bem como a pouca disponibilidade dos membros da organização para reunir devido às suas vidas pessoais, profissionais e académicas.

De que modo esta iniciativa mexe com todo o concelho?
Esta iniciativa já consta no calendário anual de eventos a não perder no concelho de Mação pela sua grandeza e qualidade que faz com que principalmente os mais jovens naturais ou com raízes voltem as suas origens nestes dias o que traz uma “animação” as localidades do concelho  desde aldeias ate a própria vila que vive intensamente este evento pois o mesmo desdobra-se por vários pontos da vila de mação o que é notório é que Mação realmente “mexe” nestes dias e todos ficamos a ganhar.

Dada a enorme adesão, podemos então dizer que o balanço final é positivo?
O evento foi um grande sucesso mais uma vez, sendo considerado por todos:  os visitantes, entidades envolvidas, patrocinadores,  a população local enfim estamos muito orgulhosos do trabalho desenvolvido nesta iniciativa sem dúvida uma aposta a repetir no próximo ano...

Qual é o futuro que gostarias e visionas para a vossa “família”?
Apesar de se tratar de uma Associação muito recente, tem já bons alicerceares  e onde se prevê que o futuro seja risonho e a continuidade está assegurada pela quantidade de associados a demostrarem capacidade de efectuarem a natural renovação dos órgãos directivos sem se perder a essência com que esta associação surgiu e em boa hora no concelho.

(O Presidente da Associação Magalhães de Mação, Daniel Jana, na 1ª Gala da Associação Magalhães de Mação, onde foram atribuídos os prémios de "Reconhecimento 2016" a todos os seus parceiros.)



Esta entrevista foi realizada no âmbito da unidade curricular de Cibercultura. Para saber mais sobre a Semana Académica e da Juventude:
 

Todas as fotos e conteúdos audiovisuais foram gentilmente cedidos pelo entrevistado.

Discente: Joana Jana (20150547)





Sem comentários:

Enviar um comentário