terça-feira, 16 de novembro de 2010

Crónica

Informação espectáculo




Ainda me recordo da simples questão: “o que queres fazer quando fores grande?”. A pressão de termos a resposta imediata era assustadora para mim. E à medida que crescia e cresço, penso no que realmente torna um jornalista num bom jornalista. Talvez, actualmente, a sociedade tenha domado um pouco esta profissão aos seus interesses, um jornalista não permanece fiel à sua profissão. Eu vejo-o assim. O ponto de vista de um jornalista terá de ser neutro, verdadeiro e exacto mas a minha questão principal é: no nosso quotidiano, teremos a pequena hipótese de assistir a tal situação? Penso que são raros os profissionais existentes que ao longo dos anos se mantêm fieis ao que assumem ser. Sou capaz de dizer que existem jornalistas que se vendem ao mediatismo supérfluo de algumas notícias. O país sobrevive de notícias assim, o público espera notícias assim, todos os meios de comunicação (os meios que supostamente informam e são essenciais) estão mecanizados para uma informação espectáculo. Porém, deixar para trás o que na verdade os torna jornalistas, quando deveriam ser profissionais que se preocupam com o compromisso ético e deontológico?

A que ponto não abdicamos de ser justos no que fazemos para subir na nossa carreira ou mesmo apenas pelo ordenado a que estamos sujeitos? O trabalho fácil está presente em todo o lado e apenas se vai “fazendo”. Talvez aqui se possa mencionar um ponto crucial para todos os trabalhadores, jornalistas, professores ou mesmo médicos. Realmente, estaremos a fazer aquilo que mais gostamos ou simplesmente não nos importamos da rotina que fomos criando, sem pensar se estamos concretizados ou não?

O comodismo e a falta de coragem são as principais causas que levam o nosso jornalismo à sua pouca credibilidade e ao seu insucesso, em casos frequentes.

A função jornalística deixa assim de existir, passando a ser algo que os media produzem para dar “informação” a toda a sociedade.

Agora a minha questão final: porque motivo nos ensinam que o papel dos jornalistas é apurar a verdade dos acontecimentos e comunicá-la ao seu público, se já existe tanta falta de compromisso com a verdade?







Carolina Guedes

Grupo 5







Sem comentários:

Enviar um comentário