terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Resportagem- Crescer saudável

Crescer saudável
Por Sara Ferreira





Cada vez mais vimos crianças com problemas de excesso de peso. De quem será a culpa? Delas, dos genes ou dos pais? A verdade é que tudo influência.



Um estudo feito pelo University College of London demonstra que a genética é responsável por cerca de 75% das crianças obesas, e outros factores ambientais são responsáveis por 25%. Dentro desses 25% os pais têm um papel fundamental na educação dos seus filhos a nível alimentar, mesmo com o risco de “irem contra a corrente”. Não é fácil educar o paladar das crianças actuais, nem é fácil fazer com que gostem de alguns alimentos, eventualmente menos “saborosos ou açucarados”. Mas há algumas pistas de acção, umas mais fáceis do que outras, que podem ser seguidas para educar os hábitos alimentares. Os pais nunca devem esquecer-se de que são eles que dão o exemplo às suas crianças, pois elas imitam-nos. Devem sempre aproveitar cada oportunidade para educar a nível alimentar.

Alcançar uma alimentação saudável para a maioria das crianças deve ser uma componente essencial da estratégia global para assegurar a segurança alimentar de uma população e promover a tomada de consciência e a construção de hábitos relativos à alimentação saudável, para se ter uma melhor qualidade de vida.

O que fazer para mudar os maus hábitos? Em primeiro lugar, os pais devem alterar os seus próprios hábitos caso não sejam os mais correctos, pois pais com tendência para a obesidade tendem a gerar filhos com os mesmos problemas. Afastar todo o tipo de comidas plásticas, doces e quaisquer outros alimentos que não correspondam a uma alimentação saudável devem ser banidos das refeições, não excluindo totalmente da vida da criança, mas diminuir ao máximo, de modo a que seja apenas raro o seu consumo. Outro malefício que “tende a engordar” é a televisão há hora das refeições. Os pais devem ter o cuidado de ensinar aos seus filhos que as refeições são sagradas e não misturar a diversão, como a de ver televisão e comer ao mesmo tempo, assim só incentiva a comer ainda mais.

O processo de educação alimentar deve começar o mais cedo possível, pelos pais. Embora 75% da probabilidade de se vir a ser obeso ser culpa dos genes, ainda há medidas que podem ser tomadas contra essa mesma percentagem, evitando assim a população crescer obesa assim como “ditam os genes”.



Fontes: livro - “Alimentação: Crescer saudável”. 2ª edição. Porto: Porto Editora, 1994.

                   - Manual para uma alimentação saudável em jardins-de-infância.


Grupo 5




Sem comentários:

Enviar um comentário