terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Analise técnica de jogos-Fifa 2011 ps3/Xbox 360      

Fifa 2011 é dos jogos mais vendidos para consolas de nova geração, denominado por muitos como o “melhor jogo desportivo de todos os tempos”.
A EA Sports, fiel produtora da Saga Fifa, todos os anos lança um novo simulador de Futebol, com o intuito de efectuarem melhoramentos ao jogo mas tendo já uma base muito sólida de mecanismos de jogo e própria de “fifa”.
Nesta versão de 2011, podemos vislumbrar que o jogo está mais real, com grande parte dos jogadores recriados de raiz levando a que estes actualmente no jogo, tenham os movimentos muito parecidos com a vida real e existem pormenores técnicos que são exclusivos de jogador para jogador. Os movimentos estão mais fluidos nesta edição, foram corrigidos alguns problemas de passes “irreais”, foram programadas milhões de trajectórias que a bola pode seguir durante o jogo, influenciando no melhor controlo sobre a bola e o mais parecido com a realidade.
A nível gráfico, podemos denotar que foram melhorados, sendo a principal evolução a aparência física, pois foram realizados milhares de modelos(jogadores), de forma a que os jogadores sejam individualizados e com isto, podemos denotar uma maior diversidade.
 Outra grande inovação é relacionada com os remates, foram aperfeiçoados. Alguns jogadores possuem diferentes tipos de remate, ou seja, enquanto alguns batem com perfeição na bola, colocando-a longe do guarda-redes, outros realizam um remate com muita força e essas circunstâncias estão bem patentes no simulador.
Ser guarda-redes é agora um novo modo de jogo, quanto aos restantes modos de jogo foram apenas aperfeiçoados.
Neste Fifa existem muitas equipas e claro, conta com a liga Zon Sagres, devidamente licenciada.
Fifa continua como o melhor jogo de futebol, relegando mais uma vez Pes para segundo lugar( dados patentes em sites expecialistas:ign.com-gamespot.com). A EA aproveitou para corrigir alguns deslizes e conseguiu aperfeiçoar a excelente jogabilidade que ficou consagrada desde os seus títulos anteriores.

André Gonçalves                                                          

Sem comentários:

Enviar um comentário