sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Casa dos Segredos 2: Protótipos cor- de- rosa

A TVI, o canal nacional de maior visibilidade, regressa com uma nova Casa dos Segredos que já anda a dar que falar. Pelos vistos, para se realizar um programa de sucesso basta obter a seguinte receita: uma estudante para freira, uma striper com dois litros de implantes mamários, um grupo de homens musculados, um dos quais um bocadinho choramingas, muitas pernas e troncos destapados e, claro, uma linguagem que manche a nossa língua portuguesa, perdão o “nosso” português do Brasil.
Reflectindo bem sobre o assunto, todo este elenco foi uma excelente aposta feita pela TVI. O bom português, desde sempre, apreciou uns bons momentos de diversão à custa da desgraça alheia e, assim sendo, o quarto canal nacional disponibiliza, todos os dias, as vítimas perfeitas para tal.

Apesar de ter acompanhado a primeira Casa dos Segredos apenas no final, penso que a lista de concorrentes, para além de mais vestida, era também um pouco mais inteligente e subtil. Se havia alguém que passava despercebido dentro da casa, durante o primeiro reality show, no actual isso está longe de acontecer. Ao que parece, todos entraram no programa, mais visto de Portugal, a fim de conseguirem um futuro no mundo da representação. Será que estão tão preocupados com a TVI que também eles querem contribuir para uma nova telenovela a fim de acabarem com os boatos da suposta crise do canal? Não, acho que só querem mesmo aparecer.

Um grande problema que me surgiu no outro dia foi, quando, a meio da gala no Domingo, a apresentadora Teresa Guilherme pediu para o público votar. Eu não consigo distingui-los, é preocupante? Para mim, são um conjunto de Barbies louras e Kens musculados que, para além de mancharem a nossa língua, como já referi, mancham a nossa paciência a tentar distingui-los uns dos outros.

No fim de contas, a Casa mais vigiada do país, continua a ter um António (João J.), uma Ana Isabel (Fanny) e um Hugo F. (João M.), que até acabaram juntos no final. Resumindo a história António, um homem de aparência simples e séria, tinha afinal uma casa de prostitutas e Ana Isabel, a namorada fiel e chorosa, acabou por trocar o namorado, Vítor, também residente na casa, pelo outro concorrente acima referido. Voltando ao presente, segundo a “princesinha de Azeméis”, o suposto clima entre ela e o “quebra -corações da casa” é apenas uma estratégia de jogo. O que ela não sabe, é que o seu também “suposto” namorado, à conta da sua “estratégia”, ganhou um grupo, na rede social Facebook, em sua homenagem: “Dioguinho - o Noivo Encornado”. Mas isso agora não interessa nada. O importante a ter em conta é que o João M. da Fanny foi escolhido para sair e, se isso acontecer, ela já prometeu ir com ele. E onde ficam os portugueses no meio desta história toda? Queremos continuar a assistir a ciúmes doentios, ameaças de possíveis puxões de cabelo e choro, muito choro. E com isto, já se adivinha o resultado de Domingo.

No próximo Domingo, os portugueses terão a oportunidade de escolher quem ficará na casa ou então não, visto que, segundo as votações via internet, deveria ter sido a “cúmplice da voz” a sair na semana passada. Enfim, um bom programa para melhorar o bom humor português.

Inês Silva, Redacção 1

Sem comentários:

Enviar um comentário