sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Perfil: Tiago "Saca" Pires

por Elisa David, R2


O nome de Tiago Pires é sinónimo de sucesso. A grande sensação do surf português nasceu a 13 de Março de 1980 na capital - Lisboa. 



Tiago "Saca" Pires (desporto.sapo.pt)
“Saca”, como também é conhecido, começou a competir em circuitos [de surf] aos 13 anos. Dono de um talento natural, Tiago Pires declarou-se vice-campeão mundial no Campeonato Mundial de Surf (que decorreu em Portugal) com apenas 18 anos. 


Este dom para o surf fez com que “Saca” se ajustasse na perfeição às ondas do país. O seu surf, feito de linha, pressão, precisão e poder, e a capacidade singular para os tubos deram-lhe vitórias irrevogáveis que o tornaram uma estrela em ascensão no cenário internacional. 

Depois da estreia em competição, em 1993, Tiago Pires começa a sua “surfada” para o sucesso. Em 1996 conhece José Seabra, que passa a ser o seu mentor e treinador e, assim, o ajuda na construção da sua carreira internacional. Em 1997, derrota os melhores juniores europeus no campeonato de Hossegor e conquista uma qualificação na disputa do título de melhor júnior do mundo na Austrália, no ano seguinte. 1998 é um ano de sorte para o surfista que, não só compete contra nomes como Andy Irons, Taj Burrow e C.J Hobgood, como consegue um espantoso segundo lugar no Mundial Amador ISA. 

Em 1999, vence o título europeu Pro Júnior e participa no Circuito World Qualifying Series (WQS), que é para “Saca” apenas um meio de chegar à elite do surf mundial, o World Championship Tour (WCT). Depois da sua primeira vitória no circuito WQS o nome do campeão português entra definitivamente no panorama do surf mundial. Em 2001, Tiago Pires é listado como o terceiro classificado na lista “Hot Hundred” (da revista norte-americana Surfer) como um dos melhores juniores do mundo. 

No entanto a “maré de sorte” do surfista pareceu vazar em 2002. Após uma vitória numa importante etapa no Japão e uma boa qualificação no WQS, uma lesão grave atira-o para fora da cobiçada classificação para o WCT. No ano seguinte, uma nova lesão deixa-o seis meses fora de competição. 

O azar de “Saca” termina finalmente em 2005 e consegue uma extraordinária vitória na Ericeira, mas fica fora do WCT. 

Só em 2007, consegue o quinto lugar no ranking WQS e segue para o WCT. No seu primeiro ano entre a elite, fica em 31º lugar na classificação e requalifica-se através do WQS. Apesar de lugares da conquista de menos honrosos, o surfista conta com o apoio dos seus fãs e do restante público português. 

O surfista português alcançou a sua maior vitória pessoal e profissional ao derrotar Kelly Slater (campeão Mundial) na sexta etapa na Indonésia, sendo o primeiro surfista a conseguir o feito nesse ano (2008). 

Em Agosto deste ano, “Saca” criou a Tiago Pires Surf School, um projecto direccionado para os mais novos que procura formar talentos para o futuro. Com uma forte componente de acção social, esta iniciativa pretende contribuir para a geração de novos surfistas em Portugal. 

Tiago Pires é uma estrela no universo deste desporto aquático. As suas conquistas são fruto de sangue, suor e lágrimas. O esforço e o empenho tornaram-no no melhor surfista português. “Saca” surfa para ser o melhor do mundo.


Sem comentários:

Enviar um comentário