sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Cordinhã é digna de aparecer no mapa


Existe muito a maledicência da chamada "terrinha", em que as pessoas que vão para a cidade tratam de forma desprezível a terra onde nasceram e passaram a sua infância.
Não sei se é giro, ou cria uma ideia de intelectualidade, ou mesmo se existem infâncias miseráveis, mas no meu caso estou muito satisfeito.

Cresci numa aldeia de seu nome Cordinhã, concelho de Cantanhede e distrito de Coimbra, e nunca tive razão de queixa.

Em primeiro lugar, na terra onde moro existe uma farmácia que está aberta das 10 ao meio dia. Apesar de estar apenas 2 horas de serviço, isso acaba por não ser mau. Significa que a partir da hora do almoço não há ninguém doente em Cordinhã.
Segundo, há cabeleireira que, apesar de não ter curso nenhum e muito menos salão certificado, corta cabelos que é um primor. Aprendeu com a mãe e só cobra 3 euros.
Terceiro, temos a loja da “ti’silda”, que é filha única e, no entanto, tia de todos os habitantes da aldeia. A única contrapartida é que tem de se dar especial atenção à validade dos produtos porque, de quando em vez, lá aparece algum do ano passado.

Existe ainda um campo de futebol e um clube chamado Botafogo. A ideia principal seria que tivesse elementos lá da terra, mas parece que só os de fora é que trabalham de graça.
Usufruímos de um ginásio que serve a comunidade e arredores. O problema está no facto de o personal trainer ter 5 empregos, e portanto não lhe sobra muito tempo para lá estar. No entanto, o número de telemóvel dele está afixado, e se alguém partir um osso pode sempre ligar e explicar a situação.

Temos ainda um talho. Esse acho que foi fechado pela ASAE só porque tinha de existir uma arca frigorífica para conservar a carne...
Há a “Gina” florista, que é patrocinadora da “festa de Agosto” e aproveita para fazer campanhas em que cada raminho de flores traz um Tupperware.

E por último, gozamos da existência de 2 cafés rivais, o “Texas” e o “Central”, que são maioritariamente frequentados pelo pessoal da terra. Pelo menos o "Central", o "Texas" já não é frequentado. Mas continua aberto!

Já para não falar do Ramiro “torto” que tem menos 5 cm numa perna do que noutra, do João “mosca” que uma vez ou outra lá dorme na rua por chegar a casa embriagado, o grande “chavalo” que trabalha no estrangeiro e vem em agosto passar 2 semanas ao café Central, o “Toino Passaretas” que deixou a mão debaixo de um comboio, o “Picas” que comercializa espumante, a Arminda “Gamela” que sabe da vida de toda a gente, a Carlota “Peixeira” e o Souza galinheiro que entrou de G3 no café da terra para acabar com a raça do piloto de uma mota que fazia barulho.

O mais hilariante é que nunca ninguém chamou a polícia. Acho até que a polícia não sabe que Cordinhã existe.
Mas nós gostamos assim. Aliás, se não fossem estes os assuntos da ordem do dia, aquela aldeia não era a mesma animação.
É por isto e muito mais que digo: Cordinhã é digna de aparecer no mapa.


Joel Domingos, R2

13 comentários:

  1. Desculpem lá mas tenho de fazer o reparo que 1º já temos fármacia em horário completo, 2º já temos cabeleireira com curso e até com empregada...
    Esqueceram se da rua principal: casas sem pintura e a cair, mas com vielas com autenticas mansões...
    ...
    que continue com o bom vinho e o bom fds das tasquinhas, ...

    ResponderEliminar
  2. Ah e a ti Isilda não é a unica loja em Cordinhã.... Existe a loja da Anitas e da Isabel.... E a padaria não conta também????

    ResponderEliminar
  3. óh rapaz andas com as informações fora da validade!!!
    ...

    ResponderEliminar
  4. O Palhaço quando se escreve tens saber no que falas para falar porcaria mais vale estares e caladinho, pois se vives em Cordinhã não parece e compra um espelho na vez de falares mentiras sobre as outras pessoas, vê lá se fazes alguma coisa de util pela tua terrinha pois nunca te vi fazer lá nada.

    ResponderEliminar
  5. AMIGO JOEL ! FOI COM ALGUMA TRISTEZA QUE LI ESTE COMENTÁRIO, QUE TEM TUDO PARA SER INTERESSANTE E DIVERTIDO E ACABA POR SER AGRESSIVO, OFENSIVO E DESAGRADAVEL. COMO APAIXONADO PELA NOSSA TERRINHA, COMO REFERES SINTO-ME OFENDIDO E NÃO É NADA COMIGO. ESPERAVA MUITO MAIS DE UM JOVENS QUE FUTURAMENTE IRÁ SER JORNALISTA.
    LEMBRA-TE : ISTO É LINGUAGEM DO TI ZÉ QUE COITADO MAL SABE LER.ENFIM.... CAIR QUALQUER UM CAÍ, AGORA O IMPORTANTE É NÃO VOLTAR A CAIR.

    ResponderEliminar
  6. olha Joel ! este comentário tem muito nivel.
    tá tudo dito!

    ResponderEliminar
  7. Meus lindos, é óbvio que este texto tem pouco de verdade, pois trata-se de um conteúdo humorístico.

    Este é um "texto de opinião" e não uma "notícia" ou "reportagem", as quais pretendem ser credíveis e possuem outro tipo de estrutura.

    Vamos lá a reparar que falo também de pessoas da minha família e que apenas habitantes da aldeia identificam os personagens.

    Portanto, não se arreliem.
    Beijinhos e abraços, Joel Domingos

    ResponderEliminar
  8. as pessoas que vêem para aqui criticar deviam meter o seu nome em vez de terem metido anónimo.este texto como o Joel disse é um conteúdo humorístico e não deveria ser para levar tão a serio como alguns fizeram. não passa de um trabalho que ele fez e que publicou neste blog.

    Abraço e parabéns pelo teu Trabalho Joel :)

    ResponderEliminar
  9. E que os comentários dos outros não nos deitem abaixo. ;)

    ResponderEliminar
  10. Beo observado Joel. Afinal desde 1974 que cada um tem a sua palavra...felizmente. Claro que nem todos concordam, mas a liberdade de expressão é isso mesmo: as opiniões são como as vaginas, cada uma tem uma e quem quer dála...dála!!!!! Força "puto", valoriza o que é teu(nosso).

    ResponderEliminar
  11. Depois há pessoas que não diferenciam os diferentes tipos de jornalismo e insultam aqui o amigo joel JORZE... fica mal. quem tem pé, pode dar coice ;) e tu joel pode. abraço ;)

    ResponderEliminar