sábado, 5 de novembro de 2011

Latas “cheias” de Crítica



Coimbra, cidade dos estudantes deu, esta Terça-Feira, as oficiais boas vindas aquelas que este ano entraram para o primeiro ano da Faculdade, os caloiros.  




O cortejo da tradicional Festa das Latas - designação que advém do facto dos caloiros arrastarem centenas de latas pelo chão - trouxe milhares de pessoas a Coimbra (ainda que longe das multidões vistas em anos passados) que, com o decurso do dia, percorreram a cidade para acompanharem o desfile dos mais recentes estudantes.

O percurso deu início na alta universitária - aberto pela Associação Académica de Coimbra (AAC), com o presidente da Direcção Geral Eduardo Melo a empunhar um cartaz com uma foto do ministro da Educação, Nuno Crato, seguido por uma grande faixa negra que afirmara os “864 milhões de cortes na Educação” - prolongou-se pela tarde dentro e, além de o ambiente ser de festa, ficou marcado pelas abundantes críticas á política do País, com especial destaque ao ensino superior, visível, quer em faixas, quer em dizeres escritos nas próprias vestes dos caloiros.

O cortejo termina no Largo da Portagem – onde os padrinhos batizam os seus caloiros com as águas do Mondego – mas, o dia não se fica por ali, muitos ainda são aqueles que se dirigem ao Parque da Canção para dançar ao som das músicas de Quim Barreiros que encerrou, assim, o dia em grande .

Nuno Pinto, r1

Sem comentários:

Enviar um comentário