sábado, 5 de novembro de 2011

Sonhos (im)possíveis


Para muita gente o sono chega com naturalidade à hora marcada, mas para outros nem sequer chega.
O Sono  é um estado ordinário de consciência , complementar ao da vigília  (ou estado desperto), em que há repouso normal e periódico mas milhares de pessoas em todo o mundo sofrem da falta deste.
Mas quais serão as principais doenças que levam a uma “directa”? Ouvimos falar de insónias, de apneia do sono, sonambulismo… mas existem tantas outras que dificultam o fechar dos olhos, como: o ronco, a hipersonia, narcolepsia, entre outros. Factores externos, como ruídos, luzes, temperaturas que inconscientemente não nos deixam dormir são condicionantes da falta de sonhos.
A falta de sono tem mais influência sobre as emoções e o comportamento do que sobre o desempenho físico e mental. 
As consequências destes factores todos, levam a que as pessoas tenham hipertensão, obesidade, diabetes tipo II, depressão, entre tantas outras doenças graves que começam a surgir cada vez mais cedo entre crianças e jovens.
Os mais jovens criam maus hábitos de sono desde pequenos e muitas vezes os seus pais não estão dispostos a pagar uma factura para os seus filhos terem o tratamento necessário. Como vivemos numa sociedade muito competitiva, os jovens tendem a ganhar pressão na área escolar e consequentemente não dormem. Além deste factor, todos se queixam quando dormem poucas horas por dia, tendendo a ficar sonolentos, com menos capacidade de trabalho e até de raciocínio. O mau humor, a falta de alegria e a depressão são também consequências da falta de sono. Uma pessoa, principalmente um jovem que se deite por volta das 3 ou 4h da manhã, no dia seguinte pouco ou nada consegue fazer.
As aulas às 8h da manhã não favorecem nada os universitários ou estudantes do ciclo e ensino secundário, pois muitos destes jovens tem de acordar uma ou duas horas mais cedo para conseguir estar a horas na aula.
Outra grande consequência da falta de sono, são os estados emocionais e as reacções que a pessoa toma perante experiências negativas. A insegurança nos outros e em si, os acidentes de trabalho e de trânsito são consequências graves dos mistérios do sono.
O dormir mal tem que ser levado com alguma atenção pois pode provocar alterações na vida de uma pessoa, mas se existirem modificações nos hábitos as alterações podem não ser irreversíveis. Se durante uns dias conseguirmos ter noites de sono saudáveis e sem interrupções os sintomas desaparecem.
A falta de sono leva às pessoas terem pensamentos lentos, dificuldades em escutar e entender o que os outros dizem, problemas de memoria, erros frequentes, falta de concentração, avaliações erradas de diferentes situações, má visão (estreitamento do campo visual).
Principalmente temos que entender que o ponto básico é que o sonho não é um luxo que podemos eleger quando nós gostamos, mas sim uma necessidade biológica e sem ela não conseguimos viver naturalmente e com alegria, pois a falta de sonhos trás consequências graves, como problemas cognitivos e emocionais.

Curiosidade: Sabia que mais de 80% dos universitários tem uma escala de sono anormal? E que os alunos com notas superiores a 17 valores dormem mais horas que os outros alunos?
Concluindo, “deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer”. 


                                                                                                                                        Ana Namora
                                                                                                                                               R1

Sem comentários:

Enviar um comentário