sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

“Presente de Natal” causa polémica


Tema: Religião 

 
Banksy, o artista de graffitis mais conhecido do mundo e cuja identidade verdadeira é desconhecida, nunca perde uma oportunidade para dar nas vistas com obras de arte satíricas. 
O seu mais recente trabalho consiste no busto de um padre com o rosto “pixelizado”, numa clara provocação aos escândalos de abusos sexuais que envolveram a igreja católica.



O nome atribuído à obra foi Cardinal Sin, mas só através dos seus adereços e vestuário se percebe que se trata de uma personalidade da igreja. O rosto do cardeal desconhecido encontra-se escondido atrás de azulejos, dando a sensação de imagem 'pixelizada', usada frequentemente em televisão ou em fotografias para esconder a identidade do sujeito representado.


Já conhecido pelas suas provocações, Banksy considera o seu mais recente trabalho um “presente de Natal”, já que, por um lado, o Natal é uma época extremamente vinculada à igreja católica mas, por outro, é também uma época onde é «fácil esquecer o verdadeiro significado do cristianismo – as mentiras, a corrupção, os abusos», confessou o artista num comunicado divulgado pela BBC.

A 14 de Dezembro, Cardinal Sin foi entregue à Walker Art Gallery, em Liverpool, onde vai permanecer por tempo ilimitado.
A obra de Bansky foi aceite de bom grado na galeria. «O que me interessa é que, depois de uma pessoa olhar para a estátua, comece a ver as restantes peças com outro olhar, procurando as mensagens menos óbvias que os artistas quiseram fazer passar», confessou Reyahn King, directora das galerias de arte dos Museus Nacionais de Liverpool.

Por Filipa Lopes
Redacção 1

Sem comentários:

Enviar um comentário