terça-feira, 16 de outubro de 2012

Abstémia, mas com recordações!

“Toda a gente sabe que o estudante é baldas
Que falta às aulas a semana inteira
Por andar na bebedeira
Chumba por faltas, chumba outra vez por faltas”
Este é o retrato do estudante conimbrincense. Vários são os ditados que dizem que é em Coimbra que se apanham as bebedeiras mais insólitas. Durante praxes, durante cortejos, basicamente, todos os dias (ou melhor, todas as noites).
Mas, a estas bebedeiras, não se pode chamar tradição. Eu sou apologista da tradição Coimbrã e sou estudante de Coimbra, porém, nunca apanhei uma bebedeira. “Vais apanhar, ninguém sai de Coimbra sem ter apanhado a bebedeira da sua vida”, dizem-me muitos. No entanto tenho de discordar, pois eu sou abstémia. Não, não é uma doença grave, apenas é uma escolha pessoal de não ingerir bebidas alcoólicas.
Afirma-se que os anos de estudante universitário são os melhores das nossas vidas, mas como já foi dito, esses anos são passados sob o “controlo” do álcool. Ora isto não é uma contradição? Se se passa metade da vida académica (ou mesmo toda) bêbedo, que recordações se pode ter? A de acordar ressacado e não se lembrar do que fez a noite anterior? A de ver fotos que nem se lembra de tirar? De ouvir relatos de coisas que não se lembra de ter feito? De olhar para o estrato bancário e este estar a “zeros”?
Para mim isto não são recordações. É absurdo o desperdício de dinheiro em álcool quando vivemos em tempo de crise. Mas mais absurdo é que são os mesmos estudantes que passam a noite nos “copos” a reivindicarem que as propinas são demasiado elevadas. Ora, se diminuíssem o seu estado de embriaguez e se aplicassem nos estudos, talvez o dinheiro desse para tudo.
“Ninguém sai de Coimbra sóbrio” é mais um dos tão falados ditados. Ora eu prefiro sair sóbria, com um canudo na mão e com recordações dos anos de estudante, do que com uma névoa de confusão no lugar destas supostas recordações.
Só para terminar, será que alguém me sabe esclarecer se a Latada se designa assim por causa do barulho das latas no cortejo ou será por causa das latas de cerveja que são consumidas nessa semana?
 
por: Joana Amado
*O artigo não está escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Sem comentários:

Enviar um comentário