sábado, 10 de novembro de 2012

A remar se vai ao longe



André Ferreira, é atualmente mestre em Geografia e Ordenamento de Território, e também vice-presidente da Secção de Desportos Náuticos da Associação Académica de Coimbra. A caminho dos 24 anos e um currículo invejável pode orgulhar-se de todo o seu percurso enquanto desportista e também estudante.  

Posts de Pescada - Na Secção de Desportos Náuticos tinha várias opções, porquê a modalidade de remo?
André Ferreira - Os meu primos foram a grande motivação, já frequentavam esta modalidade e levaram-me a experimentar. Começou de uma maneira muito normal enquanto criança, a influência de pessoas da mesma idade. Experimentei e gostei!

PP - Iniciou com que idade? Foi opção sua ou dos seus encarregados de educação?
AF - Iniciei com doze anos e foi só minha a opção, claro que com o apoio da família.

PP - Qual o melhor momento ao longo do seu percurso enquanto atleta?
AF - O melhor momento foi sem dúvida ter sido campeão de “Chell de 8”, a prova rainha desta modalidade.

PP - Foi difícil conciliar os treinos com a parte educativa?
AF - Por vezes sim, quando tinha treinos da parte da manhã, antes das aulas e quando estava nas selecções, que tinha que fazer treinos bi-diários, antes de depois das aulas.

PP - Qual foi o seu percurso até chegar a vice-presidente? Esteve nomeado para outros cargos?
AF - Antes de ser vice-presidente passei por vogal, secretário, director de material e director de eventos, foi um percurso interessante porque tive experiência em todos os cargos principais desta secção.

PP - Em que ano foi eleito vice-presidente?
AF - Entrei para a direcção em 2007 e fui nomeado vice-presidente em 2010.

PP - Teve uma candidatura ao cargo voluntária ou foi convidado pela direcção?
AF - Aceitei ser um dos dirigentes depois de um problema pessoal que me impediu de continuar a remar com a intensidade que esta modalidade exige.

PP - Sentiu-se realizado? De que maneira? 
AF - Sim, senti-me bastante realizado, foi uma maneira de poder continuar com um desporto que se tornou de eleição. Estou ligado à secção à doze anos e é um orgulho acompanhar o crescimento da mesma, ainda mais orgulho é saber que contribui para esse mesmo crescimento.

PP - É gratificante, depois de um longo percurso enquanto atleta conseguir tornar-se um dos dirigentes?
AF - Sim, é realmente gratificante saber que o nosso trabalho é valorizado.

PP - Enquanto vice-presidente, quais os projectos que desenvolveu e quais pretende desenvolver?
AF - Desenvolvi e acompanhei projectos como a mudança de instalações, a aquisição de novas embarcações e de uma maior equipa técnica, o notável aumento do número de atletas, a crescente participação em provas nacionais, o atingir do 1º lugar no ranking nacional de clubes. Espero desenvolver projectos como a aquisição de mais barcos, restruturar financeiramente a secção que está a passar por algumas dificuldades e lutar pelo desassoreamento do rio, pois se nada se fizer, brevemente deixará de ser possível a prática de desportos náuticos em Coimbra.

                por: Patrícia da Costa

*Artigo escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico


Sem comentários:

Enviar um comentário