quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Nicolinas, A Tradição Vimaranense

A chegada a novembro e o rufar dos tambores pregoam as festas académicas. As caixas e bombos saem logo cedo de casa e começam a dar vida à tradição Vimaranense. Por mais um ano estão prestes a realizar-se as festas dos estudantes em honra de S. Nicolau, patrono dos estudantes vimaranenses.
Em ano de grande visibilidade para a cidade de Guimarães este é mais um dos eventos a que não se pode passar ao lado. As raízes das festas Nicolinas remontam ao século XVII, são das festas académicas mais antigas do país. E por mais um ano são vividas pelos atuais e antigos estudantes do Liceu de Guimarães com grande alegria e agitação para que seja cumprida a tradição.
Tradição que trás consigo um grande peso e responsabilidade para quem a acolhe e dirige ao longo dos anos. Por cada ano que passa é mais uma geração de estudantes que se orgulha de ter participado e sente saudade deste tempo de vida boémia.
Desde a noite de 29 de novembro até ao dia 8 de dezembro a cidade de Guimarães recebe os estudantes e as suas festas. O cartaz para o ano de 2012 já foi revelado e as tradições mantém-se.
Na noite de 29 de novembro dá-se o levantar do Pinheiro, cerimónia que dá início às festividades e apareceu devido à típica tradição minhota que consiste em levantar um mastro, neste caso o pinheiro, a indicar o começo das festas e permanecendo ao longo delas. Segue-se as Posses e Magusto no dia 4 de dezembro, nesta noite os estudantes pertencentes à comissão das Nicolinas, do ano em questão, passam pelas várias casas e lojas da cidade a pedir os mais variados géneros alimentares e estes por sua vez serão partilhados com a população que os acompanhou ao longo de todo o caminho das posses. O Pregão no dia 5 de dezembro, consiste na declamação de um texto satírico-retórico, da autoria de Novos ou Velhos nicolinos, declamado pelas ruas da cidade sempre a fazer-se acompanhar pelo hino Nicolino. Já as Maçãzinhas a 6 de dezembro, é um cortejo alegórico que desfila pelas ruas da cidade. O dia de S. Nicolau (6 de dezembro) é reservado a todas as “donzelas”, especialmente dedicado às jovens da cidade. Cada escola tem um carro alegórico subordinado a um tema e nestes são transportadas as lanças e os nicolinos. Enquanto nas varandas de uma das principais praças da cidade estão as raparigas aguardando pela sua chegada, e aí se realiza a troca de uma maçãzinha, que vai trespassada na ponta da lança, por uma prendinha oferecida pela rapariga ao seu Nicolino. Do dia 29 de novembro ao dia 7 de dezembro realizam-se as Novenas, são um conjunto de cerimónias religiosas. Em certo momento da história das Nicolinas os estudantes pertencentes à comissão compareciam às nove missas da Nossa Senhora da Conceição, atualmente, realiza-se uma só celebração. O Baile Nicolino no dia 7 de dezembro é um dos números de encerramento das festas, mas mais dedicado aos membros da comissão de festas do ano em vigor, é um baile em que os nicolinos convidam a sua “donzela” e partilham assim todos juntos o momento da despedida e fica a saudade e a recordação destes momentos de amor à tradição. Sem dia fixo e sendo feito pela calada da noite, não se pode esquecer de um dos momentos mais marcantes destes dias que é a Roubalheira. Os estudantes espalham-se pela cidade durante a noite fazendo mudar de lugar as mais variadas coisas e desviando outras, sendo tudo concentrado na manhã seguinte, na Praça do Toural (praça central da cidade). Por fim, mas não menos importante, as Danças de S. Nicolau, a 8 de dezembro, consiste numa dramatização satírica da realidade do país e do mundo, sendo expostos alguns dos casos mais polémicos da nossa sociedade durante aquele ano. Os atores da peça são os associados da AAELG (Associação de Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães) - Velhos Nicolinos, que envolve todos os antigos estudantes do ensino vimaranense. Terminam com o Hino Escolástico entoado em conjunto pelos Estudantes, Novos e Velhos.

por: Joana Correia
*Artigo escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

3 comentários:

  1. Uma pequena correção: "...os atores da peça são os antigos alunos do Liceu de Guimarães, os “velhos nicolinos”." Os atores são associados da AAELG Velhos Nicolinos que desde 1999 estatutariamente envolve TODO o universo de antigos estudantes do ensino de Guimarães.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela correção. O texto já foi corrigido com a devida informação.

    ResponderEliminar