quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Agarrar a Oportunidade

Paula Vicente, de 29 anos é Mestre pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL). Atualmente é a responsável pela área administrativa e financeira da empresa Science4you, oportunidade que agarrou desde 2010 e na qual sente bastante orgulho. 
 
Posts de Pescada: Que empresa é a Science4you e quais são os seus objetivos?
Paula Vicente: A Science4you é uma empresa 100% portuguesa que desenvolve, produz e comercializa brinquedos científicos. Tem também outra área de negócio que são as ações de formação em ciência experimental para termos pessoas que deem as aulas de ciência experimental, que fazem a ponte entre os brinquedos e as escolas, que realizem as festas de aniversário científicas e que dinamizem os campos de férias de ciência.
 
PP: A Science4you nasceu em janeiro de 2008 e desde então tem estado em constante expansão. Como surgiu a oportunidade de trabalhar na empresa?
PV: Comecei a trabalhar na Science4you em janeiro de 2010, tinha saído em dezembro do Instituto Hidrográfico da Marinha Portuguesa e já estava desde setembro a enviar o meu CV. A meio de dezembro chamaram-me para a primeira fase de recrutamento, estava lá tanta gente que fiquei sem esperança. Após uma breve entrevista, onde tive pouca oportunidade de falar e depois de saber que tinham analisado mais de 800 CV pensei que nunca seria escolhida. Continuei a enviar CV e daí a uma semana fui contactada para a segunda fase de recrutamento. Com a esperança a aumentar, passado dois dias fui chamada a fazer com mais quatro raparigas uma dinâmica de reação e capacidade de liderança na qual sobressaí, tive perfeita noção disso. Tivemos de vender individualmente um brinquedo e realizámos mais uma entrevista. Falei mais e fui convicta que era perfeita para o lugar, transmiti confiança e saí orgulhosa. Passados dois dias, o telefone tocou: ““passou à terceira fase do recrutamento!”. Após esta a última etapa, eu fui a escolhida. Chorei perdidamente quando o telefone tocou e o que ouvi do outro lado foi: “ficaste, o lugar é teu!”.
 
PP: A profissão que exerce é um sonho que queria e pelo qual lutou?
PV: Não. Tirei um curso superior porque era preciso. É tão difícil conseguir emprego e sem um curso mais portas se fecham e menos oportunidades surgem. Lutei muito para pagar as propinas e para conseguir terminar o curso de Biologia.
 
(À direita) A Bióloga Paula Vicente na sede da empresa
  Fonte:http://www.facebook.com/Science4you/photos_stream
PP: Tenciona apostar mais na sua formação?
PV: De momento não tenho tempo para seguir com um doutoramento, só com formação complementar.
 
PP: Arrepende-se das decisões que tomou no âmbito profissional até hoje?
PV: Não, sou uma grande sortuda.
 
PP: Como é que descreve o seu trabalho na Science4you?
PV: Neste momento sou responsável por toda a área administrativa e financeira. Desde controlar pagamentos – ordenados, fornecedores nacionais e internacionais –, recebimentos e cobrança de clientes, gestão de pessoal – seguros, presenças diárias, estágios, contratos, férias –, controlo diário de encomendas, ou seja, criar encomendas de cliente e gerir as saídas, gestão de stock em armazém – brinquedos feitos, manuais, conteúdos e caixas - e ainda gestão de correspondência.
 
PP: A imagem que tem passado é de uma equipa muito unida, que luta claramente por um objetivo comum. Como é trabalhar assim?
PV: É um orgulho. Somos uma equipa jovem e muito dinâmica, coesa e muito trabalhadora. Alguns de nós trabalhamos uma média de 10 a 11 horas por dia.
 
PP: A marca já é comercializada em Espanha, em Angola e no Brasil. A exportação para estes países tem aberto mais portas?
PV: Sim. Em Espanha já temos um escritório aberto com quatro pessoas a trabalhar e este ano já vamos faturar 60.000€ só no país vizinho. Os outros países também têm contribuído para um crescimento da Science4you. Este ano abrimos portas também em França onde tivemos dois franceses a trabalhar connosco de julho a outubro e conseguimos vender cerca de 35.000 brinquedos agora para o Natal.
 
Brinquedos científicos
 Fonte: http://www.science4you.pt/brinquedos/pontos-de-venda
PP: As principais parcerias são feitas com a FCUL e com os Museus da Ciência. Qual é o balanço destas escolhas?
PV: A FCUL foi importantíssima para conseguirmos ter a credibilidade necessária no arranque do projeto, pois tínhamos da parte deles uma grande ajuda na validação dos conteúdos. Os Museus são igualmente importantes pois acabamos por conseguir oferecer uma entrada num museu por cada brinquedo comprado. Neste momento ambas as parcerias se mantêm e estão sempre a surgir projetos e ideias novas devido a esta aliança de sucesso.
 
PP: Apesar de ser um projeto com imenso êxito há alguma dificuldade ou preocupação, principalmente tendo em conta a atual conjuntura económica?
PV: Sim, há. De facto as vendas aumentaram, o ano passado faturamos 600.000€ e este ano o objetivo, já com índices apontados válidos, é faturar 1,000.000€. Os pais continuam a ter cinco e dez euros para comprar uns mimos aos seus filhos. No entanto é necessário muita mão-de-obra para se conseguir realizar todas as tarefas que são inerentes ao desenvolvimento diário da Science4you. Isto tem implicações financeiras mensais astronómicas e é muito difícil gerir o dinheiro pois muitas vezes recebemos dos fornecedores com cinco e seis meses de atraso. Esta deve ser a maior dificuldade da Science4you de momento.
 
PP: Quando olha para trás e reflete sobre o seu contributo tendo em conta o reconhecimento feito à empresa, o que sente?
PV: Sinto-me orgulhosa, adoro o que faço. O meu chefe escreveu-me uma carta de recomendação, chorei ao lê-la. Nunca pensei que ele sentisse e achasse aquilo tudo de mim. Sinto que contribuo imenso e se eu não estivesse ali uma das áreas mais importantes da empresa não estaria tão bem controlada.
 
Para saber mais sobre a Scince4you poderá consultar as seguintes páginas: http://www.science4you.pt/
 
 por: Joana Pestana
*Artigo escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Sem comentários:

Enviar um comentário