terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Uma estudante-manequim

Ana Baptista
Num mundo em que a moda não passa despercebida e onde a curiosidade pelas novas tendências reina, Portugal está cada vez mais relacionado com este projeto que fascina inúmeras pessoas.
Ana Baptista, uma jovem manequim de 18 anos, atual estudante de arquitetura na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa mas proveniente de Coimbra, partilha connosco um pouco acerca da sua experiência profissional nesta área.

Quando começou a pensar em agenciar-se?

Nunca pensei em me agenciar. No 9º ano fui a uma visita de estudo à Futurália, onde se encontravam também em exposição, algumas agências de modelos que quiseram ficar com o meu contacto. A certa altura uma senhora veio ter comigo a divulgar a sua agência e perguntou-me se eu não queria tirar umas fotos. Não sabia o que fazer mas o meu professor de ciências que nos acompanhava, insistiu para eu aceitar e acabei por o fazer. Tiraram-me algumas fotos e as medidas e disseram que me iriam contactar. Umas semanas depois, quando até já nem me recordava do episódio, recebi uma chamada da Diretora da agência. Acabei por ir a Lisboa com os meus pais e depois de uma reunião fiquei agenciada pela ML.

Quem a motivou a fazê-lo? Porquê?

A minha família, os meus amigos e professores sempre insistiram comigo para experimentar pois diziam que tinha o perfil perfeito para ser modelo.

Por que agências já passou e em qual se encontra agenciada no momento?

Já passei pela ML agency (entre 2011 e 2013) e neste momento estou na Elite Lisbon (desde Setembro de 2013)

Já deve ter ido a muitos castings, sofreu alguma desilusão?

Sim, já fiquei desiludida algumas vezes, mas é normal, estou num mundo onde há muita concorrência e onde as coisas nem sempre são justas. Só fico um pouco triste na altura mas rapidamente passa, não vale a pena estar a sofrer.

Que experiência a marcou até então como manequim?

A minha ida à China para representar Portugal na final internacional do concurso Elite Model Look  2013, foi sem dúvida a maior experiência que tive. Foi uma experiência de 15 dias com muitas sessões fotográficas, muita aprendizagem com mentoras experientes e de onde trago algumas amizades.

Agora que estuda arquitetura, consegue conciliar com o mundo da moda?

Sim claro, há tempo para tudo, apesar de estar num curso bastante trabalhoso. Temos de ter as nossas prioridades bem definidas e organizar bem o tempo. Tudo se consegue.

Concorda que Coimbra não seja uma terra de oportunidades, para quem quer seguir esta profissão?

Concordo e penso que é uma afirmação extensível a outras profissões.

Considera justo o mundo da moda ou já se sentiu injustiçada?

Não é um mundo justo. Deparamo-nos com muitas situações onde "a cunha" prevalece. 

Para terminar, quem é a sua manequim de eleição?


Tenho várias, como por exemplo, Charlotte Di Calypso, Cara Delevingne e Liu Wen.

Natacha Roxo

Sem comentários:

Enviar um comentário