quarta-feira, 17 de outubro de 2012

“Forasteiros” invadem Coimbra


Entrada do recinto da Latada 2012

A festa dos caloiros voltou a invadir as ruas. Se em Coimbra a Festa das Latas e Imposição das Insígnias leva a maioria dos estudantes conimbricenses a fazerem o caminho em direção à Praça da Canção. Também é certo que muitos outros - estudantes ou não-estudantes - de outras partes do país vêm para esta festa. Soledade Ferreira de 20 anos e estudante na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa veio a esta festa para estar com os amigos. “Venho à latada desde o secundário vinha com os meus amigos de comboio. Agora que estudamos todos na Universidade e muitos deles estão cá, venho para estar com eles”, afirma. Também Paulo Jesus, 22 anos, licenciado em Educação Física e Desporto pela Universidade da Madeira, mas agora em Oliveira de Azeméis por razões pessoais, viajou até Coimbra “porque nunca tinha vindo a nenhuma latada”.

O cartaz continua a chamar muitas pessoas, mas a futura médica garante que “vinha mesmo sem que o cartaz lhe interessasse”. Por outro lado Guilherme Abreu, 20 anos, estudante de Engenharia Civil na Universidade Nova de Lisboa “queria mesmo ver Blasted Mechanism” ainda assim o facto de os concertos serem ao final da semana leva muitos dos estudantes a virem sem olharem ao cartaz “queria vir, por acaso até gosto das bandas que hoje tocam, mas vinha na mesma. É fim-de-semana” diz Paulo.

E o cortejo?
Apesar de a latada ser mais do que concertos, muitos dos estudantes de fora não conseguem ficar para ver o Cortejo das latas “adorava ver, mas calha num dia de semana e tenho aulas, nunca posso ficar” declara Soledade. Este sentimento é repartido por muitos dos outros estudantes.

A crise afecta a latada
O tempo de crise quase não se nota quando se entra num recinto que a 0h00 está repleto de jovens, mas ainda assim parece mais vazio que em anos anteriores, “os bilhetes estão caros, agora que já não sou estudante a entrada no recinto é bastante “puxada”” afirma Paulo. O estudante de Engenharia Civil também partilha da mesma opinião “os preços estão elevados, com a viagem até aqui e a entrada no recinto já fica bastante dispendioso”. O problema dos preços para a estudante de medicina “é que ao fim de semana são os dias mais caros e normalmente só podemos vir nesses”.

No entanto, a Festa das Latas continua a trazer imensos estudantes a Coimbra, tanto os estudantes de fora como os locais vêm para o mesmo, animação, diversão, amizade.

Para o ano há mais.


por: Cristiana Peres

*Artigo escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Sem comentários:

Enviar um comentário