sábado, 20 de outubro de 2012

Uma Nova Forma de Evolução

Blasted Mechanism
Dia 13 de Outubro de 2012 a Festa das Latas recebeu Blasted Mechanism no palco principal. O concerto, como não poderia deixar de ser, contou com muita energia positiva, que despertou nos estudantes a alegria e a felicidade típicas destes dias de festa. Numa entrevista com Guitshu, o vocalista, e Valdjiu, um dos fundadores da banda, ficamos a perceber algumas curiosidades desta banda portuguesa com inspirações orientais. 



por: Ana Mota, Sofia Ferreira e Inês Machado

Posts de Pescada - Este álbum “Blasted Generation”, é focado em alguma geração em especial?
Valdjiu -  Definitivamente. Aliás, é focada em todas as gerações independentemente da idade. O importante é que essa geração proporcione o estourar da bolha. Temos que acabar de destruir o planeta pois a continuar a gastar recursos como gastamos, a acabar com a água, que é um bem tão essencial, a terra não aguenta. 

PP - Os concertos feitos com vídeo mapping intensificam de alguma maneira a mensagem dos Blasted?
V - Não sei, nunca assisti a nenhum concerto nosso, só vi algumas filmagens, mas a nossa intenção com o vídeo mapping é tornar o espetáculo imersível, fazer com que seja possível entrar na nossa realidade. Este novo cenário foi inspirado numa brincadeira com o tempo. 

PP - A música “puxa para cima” é a única música cantada em português, existe alguma razão para essa escolha?
Guitshu - A música surgiu num contexto muito português portanto saiu naturalmente, saiu-nos dos genes e portanto faz todo o sentido ser cantada em português. 

PP - É especial atuar no palco da festa das latas em Coimbra?
V: É especial porque já está aqui instalado, há muitos anos, essa energia, essa força. Claro que é diferente porque vir a Coimbra é garantidamente um grande festão e nós sabemos disso. Quando vimos, vimos relaxados porque sabemos que as coisas vão sempre pegar fogo.


O artigo está escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico 

Sem comentários:

Enviar um comentário