terça-feira, 27 de novembro de 2012

A Ponta do Iceberg



Acaba de ser estabelecido um novo recorde no YouTube! O vídeo “Gangnam Style”, do músico Psy, ultrapassou 805 milhões de visualizações, destronando o sucesso do Justin Bieber, “Baby”, como o vídeo mais visto de sempre neste site, no dia 24 de Novembro. Este é o último de uma série de sucessos desta música coreana, que critica o estilo de vida dos ricos, como a obtenção de um EMA e o recorde de maior número de likes também no YouTube. Este fenómeno tem recebido grande cobertura mediática no mundo inteiro e representa o surgimento de um novo craze: o K-Pop.

O Korean Pop (Pop coreano) é um género musical em rápida ascensão, com cada vez mais adeptos pelo mundo fora. A sua expansão deve-se ao aumento exponencial da partilha de música na Internet em lugares como o YouTube, que facilitam o acesso de qualquer pessoa a géneros menos divulgados nos meios de comunicação convencionais. Com músicas que ficam no ouvido e coreografias interessantes, possíveis de aprender, os grupos coreanos facilmente atraem adolescentes e jovens e sua imagem muito mais “limpa” que a maior parte dos artistas ocidentais ganha o apoio dos pais dos ouvintes.

O Governo coreano considera o K-Pop a maior exportação de cultura coreana neste momento. Grupos famosos, como Wonder Girls, SHINee, B1A4 e 2NE1, juntam centenas de fãs em tours internacionais, que depois procuram conhecer melhor a língua e os costumes deste país cada vez mais conhecido. Super Junior é o grupo mais popular, com o maior número de vendas, enquanto Big Bang ganhou o “Best World Act” nos EMAs em 2011. Alguns membros destes grupos participam também em dramas coreanos e programas de entretenimento, alcançando ainda mais reconhecimento.

Na Internet existem não só grupos internacionais de fãs, mas também grupos locais. Em Portugal, no Facebook, existe o KPOPT e o MILK (Movimento I Love K-Pop), que divulgam notícias sobre as celebridades coreanas em Português e organizam concursos e eventos, como o recente Flash Mob na Praça do Comércio, em Lisboa. Para os membros destes grupos o sucesso do “Gangnam Style” é apenas a ponta do iceberg da música e cultura coreana, que começa a permear o ocidente.


Por Amy Gois


 *este artigo não está ao abrigo do novo acordo ortográfico

Sem comentários:

Enviar um comentário