segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

“Aqui Base Tango… Escuta!”



Aqui Base Tango é o novo bar da casa nº 8 da Rua Venâncio Rodrigues, uma antiga base policial da cidade de Coimbra. A casa cor-de-rosa dos anos 40 suscitou interesse aos olhares de três amigos. André Marça e Susana Carvalho, arquitectos, e João Caldinhas, advogado, decidiram reconstruir esta moradia, abandonada há 5 anos, de forma a torná-la num projecto único, com uma decoração muito característica, com mobília vintage, inclusive algumas peças encontradas no lixo e recuperadas. 
O objectivo era recuperar esta antiga sede da polícia para criar um espaço de animação nocturna aliado à arte, captando a atenção de todos os que pretendem deixar uma pequena marca naquele lugar. 
Contaram com a ajuda de muitos habitantes da cidade, que deixaram de ser apenas olhos curiosos naquele projecto, para se tornarem num grande auxílio. O nome do espaço era o maior entrave, até descobrirem um documento com vários códigos policiais numa das paredes do edifício. Perceberam então que o local onde se encontravam havia sido, outrora, reconhecido como Base Tango. Este novo espaço conimbricense é agora palco de encontros e reuniões entre amigos, um local de diversão que se diferencia pelas actividades que promove. Workshops de música, de tango argentino, de sushi e até mesmo aulas de yoga, concertos e “feiras sem regras” são algumas das actividades já desenvolvidas neste espaço que prima pela criatividade.

por: Sofia Ferreira

Cada sala tem uma cor e decoração diferentes
Entrada
Esplanada Exterior
Zona do Bar
Sala de sofás, mais próxima do balcão
Um original candeeiro feito com Legos
Sala I
Candeeiro feito com abajours e uma
banheira, como "sofá"
Sala II
Nesta sala, para além da mesa de
matraquilhos, é ainda possível deixar algo
escrito no quadro
Sala da árvore, com mobiliário
característico de um infantário
Numa das salas do 3º andar da casa é possível
jogar uma partida de ping-pong
Inscrição no muro do Aqui Base Tango

1 comentário:

  1. Excelente trabalho! Continuem assim.
    Abraços cordiais

    ResponderEliminar