segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A crise no semestre passado



Com o início do novo semestre, voltam, para a maior parte dos estudantes de Coimbra, as preocupações com a gestão financeira. Apoiados pelos pais ou em estatuto de trabalhador-estudante, torna-se fulcral a poupança, que se manifesta de diferentes maneiras, mas é cada vez mais tomada em conta.

Já no semestre passado, a população estudantil havia sofrido as represálias das cada vez mais reformuladas ‘medidas de austeridade’. Evitar gastos desnecessários no sector da alimentação e contenção nas saídas e nos jantares extra-casa são caminhos tomados por muitos, bem como um planeamento das viagens para a cidade, com implementação de sistemas de boleias. Fez-se referência à Associação Académica e aos meios que esta pode disponibilizar para apoiar os estudantes, que passam por refeições para os mais necessitados e pela continuação da elaboração de vouchers e preços especiais para eventos académicos.

Como meio de referência cultural e internacional, vários estudantes brasileiros não se identificam com a crise vivida em Portugal. Com o apoio do Governo brasileiro são capazes de se sobreporem à situação nacional, mas ficam sensibilizados com os testemunhos dos colegas portugueses, e assoberbados com as manifestações e descontentamento geral em Portugal.

Apesar de todas estas dificuldades, mantém-se, na maior parte dos casos, uma atitude positiva; há fé numa mudança para melhor, para que para além de um presente mais confortável, seja possível um futuro estável, com oportunidades de trabalho para todos e em todos os sectores.


por: Eduardo Oliveira 



*Este artigo está escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Sem comentários:

Enviar um comentário