domingo, 21 de outubro de 2012

O que se passa em Coimbra?

“Coimbra é uma lição de sonho e tradição”.
Foi com este famoso verso, que a eterna Amália Rodrigues, eternizou, a já por si eterna cidade de Coimbra.
Por ser eterna, mítica e boémia, Coimbra recebe, todos os anos, milhares e milhares de “novos” estudantes, repletos de sonhos, expectativas e objectivos, que se juntam a outros tantos milhares de “velhos” estudantes, que têm a responsabilidade de ensinar e transmitir, não só a tradição conimbricense, como também os deveres intrínsecos a esta. Foi o que aconteceu comigo.
Foi com grande agrado que recebi a notícia da minha colocação. Assim que cheguei, um pouco “à nora”, fui imediatamente recebido pela comunidade estudantil, que fez questão, de ao longo do meu ano de caloiro, me ensinar tudo aquilo que outrora lhes havia sido ensinado. Entre aulas, praxes e diversão, chegou a Festa das Latas e Imposição das Insígnias.
Conhecida como “Latada”, esta festa tem origem no Séc. XIX e servia para os estudantes exprimirem a sua alegria com a chegada ao fim do ano lectivo. Para isso, utilizavam todos os objectos ruidosos possíveis, que na sua grande parte eram Latas. Foi nos anos 50/60 que a “Latada” passou a ocorrer no início do ano lectivo e não no fim do ano. Assim sendo, esta ficou conhecida como a festa de recepção ao caloiro. Infelizmente, a tradição tem-se vindo a perder, um pouco à semelhança do que tem acontecido com a cidade.
Coimbra já não é sinónimo de tradição, como outrora foi.
 
Muitos “caloiros” não sabem o verdadeiro significado da praxe, não sabem o significado real de “vestir o traje”, não sabem o que é ser estudante de Coimbra. As praxes servem para integrar os “novos estudantes”, não para os humilhar. O traje é o uniforme oficial do estudante, e não uma mera vestimenta. Ser estudante de Coimbra é respeitar as tradições, e não o contrário. Festas como a Latada não podem servir para ganhar dinheiro, como hoje em dia acontece. A Universidade de Coimbra não pode ser vista como uma maneira de enriquecer, um negócio. A Universidade de Coimbra tem de ser encarada como uma instituição de respeito, que ajuda os seus alunos a adquirirem novos conhecimentos e experiências, que poderão vir a ser muito uteis num futuro, que se espera, próspero para todos.
Coimbra é tradição, sempre foi e sempre devia ser. Eu orgulho-me de ser estudante de Coimbra.
 
por: Diogo Rosa
 
*O artigo não está escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Sem comentários:

Enviar um comentário